Elaboração de Projetos: Os Princípios de Retaguarda

"Um projeto é um empreendimento planejado que consiste num conjunto de atividades inter-relacionadas e coordenadas, com o fim de alcançar objetivos específicos dentro dos limites de um orçamento e de um período de tempo dados".

ONU

A necessidade de um projeto surge a partir da identificação de um problema ou de uma necessidade visível. Desse modo e, tendo o planejamento como requisito primário, elaborar um projeto é antes de qualquer coisa prover recursos no sentido de fornecer soluções, transformando idéias em algo concreto.

Em importantes empreendimentos a boa elaboração de um projeto é tida como algo mandatório, pois esse é o ponto de partida do desdobramento de todas as ações. Ainda, é fato que quanto mais volumoso for o número de ações e pessoas envolvidas, maior é a importância de um projeto e, quanto melhor a elaboração deste, maior a garantia de que os resultados serão atingidos.

Uma vez que cada projeto detém características singulares, fica fácil afirmar que as publicações que tratam sobre o assunto não devem ser consideradas ‘livros de receitas’, pois não existem regras fixas quando da necessidade de um projeto. Entretanto, independente de suas características ou de seu grau de complexidade, todos os projetos devem conter:

  • Escopo (O que fazer). São propósitos específicos, alvos a serem alcançados ao longo de determinado período a fim de que a razão de ser do projeto seja alcançada;
  • Cronograma (Quando fazer). Relaciona as atividades a serem executadas e o tempo previsto para sua realização. O cronograma é responsável pela identificação do tempo necessário para a execução total do projeto e também de várias micro-ações que compõe o escopo.
  • Método (Como fazer). São os meios escolhidos que sugerem como a empresa ou pessoa espera materializar seus objetivos e, por conseguinte sua missão.
  • Responsável (Quem fará). Indica a pessoa, ou as pessoas responsáveis pelas micro e macro-execuções. As ações devem sempre estar ligadas a alguém, ou seja, não há (não deve haver) ações sem responsáveis. Porém, por mais que seja habitual que uma só pessoa seja responsável por várias ações, o sobrecarregamento nunca evidenciou resultados positivos. Desse modo, é muito importante o bom planejamento do número de pessoal envolvido na empreitada.
  • Recursos (Com quanto e com quem será feito). Identifica os recursos humanos e financeiros necessários para o empreendimento.

Em suma, o arranjo do projeto auxilia a sistematização das atividades em fases a serem cumpridas, logo, tem-se um plano de ação com o propósito de que os resultados esperados sejam alcançados. O momento da elaboração de um projeto deve ser entendido como a ocasião onde ocorre a elucidação do objetivo, pois daí será arquitetada em detalhes a forma da empresa ou do profissional alcançar seu objetivo.

Referência:
CONSALTER, M. A. S. Elaboração de projetos: da introdução à conclusão. 2. ed. Curitiba: Ibpex, 2007.

Arquivado em: Administração