Estratégia Genérica de Diferenciação

Por Fernando Rebouças
Quando você está no supermercado, por exemplo, você sempre presta atenção em novidades e em produtos que possuam algo de diferente em relação aos outros. Se você tem uma empresa e uma linha de produtos, você sonha que o seu produto seja o de maior destaque na prateleira.

Para isso ocorrer é necessário implementar num determinado produto um planejamento que o diferencie da concorrência e que , na linguagem popular, chame a atenção do consumidor. Michael Porter formulou a “Estratégia Genérica de Diferenciação”, cujo conceito é diferenciar um produto e serviço de uma determinada empresa.

Diferenciar um produto é condicioná-lo dentro de um valor que o faça ser considerado único no mercado e no segmento. Seguem- vários métodos de diferenciação:

  • Projeto do produto
  • Imagem da marca
  • Tecnologia
  • Características peculiares
  • Serviços
  • Fornecedores

É uma estratégia alcançável no intuito de obtenção de retornos acima da meta de vendas e conquista de presença de mercado. A diferenciação permite ao produto uma condição de defesa frente as cinco forças competitivas.

Proporciona um efeito de exclusividade de valores frente aos concorrentes, construindo um laço de fidelidade entre o consumidor e a marca. Quem há anos prefere beber o refrigerante da marca A, e já possui uma confiança na marca e valoriza o diferencial de gosto no produto, dificilmente estará aberto a experimentar o refrigerante de um novo concorrente, a não ser em casos de falta de alternativa no ponto de venda ou demais fatores estudados pelo comportamento do consumidor.

A diferenciação fornece a possibilidade de aumentar as margens de venda, de distribuição (considerando o diferencial dos insumos entregues pelo consumidor), e o aprofundamento da lealdade com o consumidor.

Segundo Porter, diferenciação é “a capacidade de proporcionar ao comprador um valor excepcional e superior, em termos de qualidade, características especiais ou serviços de assistência”. A diferenciação está inserida no contexto do posicionamento de um produto no cenário entre marcas.

Uma estratégia de posicionamento pode seguir quatro fatores fundamentais:

  • Liderança de custos (menor custo amplificado)
  • Enfoque nos custos (menor custo limitado)
  • Diferenciação (alvo de mercado amplo)
  • Diferenciação focalizada (alvo de  mercado limitado)

Segundo Porter:

As empresas que adota as estratégias de menor custo produzem artigos comparáveis a um custo muito baixo, mas são altamente produtivas e normalmente utilizam modernas tecnologias de processo. Um ponto importante das estratégias de menor custo é que, embora a redução de custos seja o tema centra de toda a estratégia, qualidade e assistência não podem ser ignoradas.

Além do menor custo, a diferenciação necessita do melhor desempenho, qualidade e serviços de excelência. Toda empresa que não consegue aprofundar nesses tópicos de necessidade fica no meio termo, correndo o risco de perder clientes importantes.

Fontes:
http://www.administracaoegestao.com.br/planejamento-estrategico/estrategia-generica-de-diferenciacao/
http://professormarceloneves.blogspot.com/2006/11/as-estratgias-genricas-de-porter.html