Habilidade Conceitual

O termo Habilidade Conceitual faz referencia à um conjunto de aptidões humanas no que tange a capacidade de formulação de ideias. Essa espécie de habilidade inclui o pensamento criativo, a formulação de abstrações, a análise de situações complexas e a resolução de problemas de diversas naturezas.

Leon C. Megginson define a Habilidade Conceitual como sendo uma habilidade mental “necessária para se obter, analisar e interpretar informações de várias fontes e a partir daí tomar decisões complexas”. Logo, no mundo corporativo, essa habilidade é largamente exigida para os cargos de nível elevado de gestão, pois conforme Peter Ferdinand Drucker, “os administradores fazem uso de todos os conhecimentos e percepções das ciências humanas e sociais – da psicologia e filosofia, da economia e história, das ciências físicas e da ética”.

Richard L. Daft em sua obra Administração, publicado no Brasil pela editora Thompson expõe a existência de três tipos distintos de habilidades – Humana, Técnica e Conceitual. Segundo o autor a habilidade caracterizada como humana se dá a partir da destreza do bom relacionamento com outras pessoas. Daft define a habilidade humana como sendo “a capacidade para compreender outras pessoas e para com elas interagir eficazmente”. Assim, os executivos que possuem aptidões com essas características conseguem aliar bons resultados produtivos com o tão almejado bem estar no ambiente de trabalho.

Por sua vez, a habilidade técnica envolve o conhecimento sobre coisas e os processos físicos. Daft conceitua esta como “o entendimento e a proficiência no desempenho de tarefas específicas”. Desse modo, fica percebido que os profissionais, em geral, obtêm conhecimentos com esses atributos por meio de formação profissional em escolas técnicas.

Estas duas habilidades são muito importantes por desempenharem papéis expressivos na vida de qualquer profissional, porém Daft, ao expor que a Habilidade Conceitual é “a habilidade cognitiva de ver a organização como um todo e o relacionamento entre as partes”, difere esta das duas primeiras e deixa entendido que as pessoas detentoras desta “terceira” habilidade são capazes de gerar novas ideias ao observar situações distantes.

Dentro de um contexto gerencial, a Habilidade Conceitual é a capacidade do gestor pensar de modo amplo, o que significa ver o todo através de análises e diagnósticos de circunstâncias diferentes para prever o estado futuro do negócio como um todo.

Em suma, Habilidade Conceitual, é a capacidade do gestor pensar sobre situações abstratas e complexas com uma visão contemplativa. A partir do uso desta habilidade, os gerentes se veem capazes de observar a organização como um todo, compreender as relações entre as várias subunidades, e visualizar como a organização se encaixa no seu ambiente mais amplo.

Referência
Entrepreneurship in box <http://www.entrepreneurshipinabox.com/202/managerial-skills>
SCHERER, Kelli Fernanda. Gestão do conhecimento: Fatores estratégicos para melhorar o uso do SAP R/3 do CSC da empresa BRF – Brasil Foods S/A.

Arquivado em: Administração