Jishuken

Prática nativa do experimentado modelo de gestão TPS ou STP (Sistema Toyota de Produção) o Jishuken tem propiciado resultados tangíveis significativos em empresas que, independente do porte ou área de atuação, fazem uso dessa atividade em sua planta.

Determinado tipo de workshop “mão na massa”, em que se “aprende fazendo”. O termo significa literalmente “autoaprendizado” em japonês (Lean Enterprise Institute, 2011).

ACEPÇÃO

O Jishuken é uma atividade conduzida por uma liderança com o propósito de identificar áreas, processos ou atividades que possuam problemas visivelmente críticos ou necessitem de melhoramento. Ainda, o Jishuken é tido como o princípio do compartilhamento do conhecimento, pois consiste na aprendizagem no próprio ambiente laboral entre grupos de trabalhadores que, independente de níveis hierárquicos, trabalham juntos a fim de que soluções sejam encontradas.

FORMAÇÃO DA EQUIPE

Para a boa prática do Jishuken, a equipe deve ser formada por trabalhadores previamente selecionados e convidados (jamais impostos) à realização das atividades, pois desta maneira o comprometimento da equipe torna-se mais sólido. Ainda, vale lembrar que a equipe deve ser heterogênea, ou seja, composta por trabalhadores não apenas de uma única área de atuação, pois a diversidade de talentos possibilitará discussões muitas vezes não previstas, o que por sua vez é capaz de proporcionar novas ideias.

APLICAÇÃO

O ponto de partida do Jishuken está no estabelecimento do escopo do trabalho, onde alguns exemplos da aplicação desta prática estão em: eliminação de gargalos, redução de tempos de setup, melhoria da qualidade de produtos e/ou serviços, melhoria da segurança, eliminação de desperdícios entre outros.

Após a primeira e a segunda fase (formação da equipe e o estabelecimento do escopo do trabalho), a meta e, consecutivamente o prazo de execução, devem ser definidos de forma clara e, sem exceção, todos os envolvidos no processo devem também fazer parte do estabelecimento destas.

Por fim, é conhecido que o Jishuken está abalizado no Kaizen, ou seja, fundamentado nos princípios de melhoria contínua, o que consiste no avanço dos fluxos fabris ou até mesmo na melhora quando da prestação de serviços, o que por sua vez agrega maior valor ao produto final, sejam pelos avanços nos desdobramento das funções ou por menor desperdício de recursos.

Referências
KATZ, Jonathan. Just Say Jishuken: Another lean term from the Far East has landed on our shores. Disponível em <http://www.industryweek.com/workforce/just-say-jishuken>
Léxico Lean: glossário ilustrado para praticantes do pensamento Lean. 4. ed. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2011.

Arquivado em: Administração