Miopia em Marketing

Por Fernando Rebouças
Em 1960, o economista norte-americano Theodore Levitt lançou o conceito de “miopia em marketing” em seu livro “Marketing Myopia”, no qual relata a curta visão das empresas, ainda pertinente perante o mercado em que atuam.

Quando uma empresa possui uma visão, esta não consegue definir um planejamento adequado ao mercado, não alcançando positivo proveito de retorno. Há casos em que a economia está em crise e o mercado está saturado, mas quando os fatores do ambiente externo são favoráveis e a empresa permanece em níveis estagnados, isso é um sinal de falha administrativa e curta visão no planejamento estratégico da empresa.

Basicamente, a empresa necessita conhecer bem o seu ramo de atividade e desenvolver uma positiva relação entre cliente e produto. Toda empresa de sucesso desenvolve produtos e serviços de alta qualidade, fideliza os seus clientes pesquisando e analisando constantemente as necessidades e desejos de seu público-alvo.

Mesmo que um determinado setor se apresente esgotado, é possível, por meio do P&D (Planejamento e Desenvolvimento de produtos), lançar novas linhas de produtos e serviços adequadas às novas tendências de consumo, quem enxerga as constantes mudanças de mercado não corre o risco de ser míope no mercado.

Dessa forma, a empresa mantém sua expansão, mesmo com a entrada de concorrentes diretos no mercado. Além de estar sempre atento às novas tendências de consumo, torna-se necessário estar sempre atento às inovações tecnológicas provindas dos centros de pesquisas acadêmicos e dos concorrentes, aprofundar a visão do departamento de qualidade de sua empresa para que a sua marca mantenha-se atualizada perante às novas exigências de mercado relacionadas à qualidade, competitividade e inovação, para que o produto não se torne obsoleto.

A obsolescência de determinado produto é um dos sinais que comprovam a miopia de marketing presente numa empresa. Considerando o surgimento de novas tendências de consumo referentes ao comportamento de cada consumidor e as exigências já mencionadas no parágrafo anterior, a empresa precisa estar em constante processo de aperfeiçoamento tecnológico, dominando uma tecnologia de informação e de produção que reduza custos, eleve a qualidade e satisfaça o público pretendido.

Todos esses fatores devem ser enxergados a longo prazo. Muitas empresas pecam por acreditar que seu crescimento será incentivado naturalmente pelo crescimento populacional da região em que atua, que nunca terá um concorrente à altura e crença na queda do custo de produção somente pelo processo de escala.

Nos estudos sobre as atividades econômicas e comerciais, sabe-se que  o marketing é movido por variáveis controláveis e incontroláveis; que a venda é o interesse do vendedor em escoar o seu produto e obter o retorno financeiro, por outro lado, o marketing se preocupa em satisfazer as necessidades e desejos do cliente, se possível antevê-las. Em nosso mundo globalizado, as empresas buscam conquistar mais mercado, mais clientes e parcerias e, sobretudo, ter a capacidade de manter essas conquistas, conquistas que são possíveis somente para gestores de visão ampla.

Fontes:
http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/miopia-em-marketing/40851/
http://www.gmkt.com.br/index.asp?acesso=interior&div=A&Assunto=292