Modelo de Negócio

Por Fernando Rebouças
Em empreendedorismo o modelo de negócios define a natureza de atuação comercial que uma empresa irá executar, como ela irá vender seus produtos e serviços. Define o valor que uma organização oferta aos seus consumidores com o objetivo de gerar lucro e sustentabilidade à empresa.

Num planejamento empresarial e de modelo de negócios, a empresa visa planejar o seu produto, reduzir custos, aprimorar processos, reduzir riscos, e estar preparada para detectar oportunidades.

Ao pé da letra, “modelo de negócio” define o que a empresa pretende fazer, por quê fazer e como fazer. Esse termo ficou popular nos anos 90, época em que se iniciou a criação de empresas virtuais e aprofundamento do comércio internacional.

Segundo Peter Drucker, é necessário definir o cliente, o valor para o cliente, como será conseguido a receita necessária e o lucro para determinado negócio, e como ofertar o melhor serviço a um preço competitivo.

O modelo de negócio demonstra o sistema da empresa, cada setor e etapa a ser elaborada no projeto; enquanto que a estratégia de negócio considera toda a cadeia de valor da empresa, verificando as compras da empresa e as vendas ao consumidor. O modelo e a estratégia de negócios, quando desenvolvidos de forma correta e planejada permite melhores resultados corporativos e operacionais.

De forma resumida, é uma orientação lógica da formação de valor de uma empresa, agregando parceiros, clientes e concorrentes. Visa definir a função e a sustentação de uma empresa.

No contexto do empreendimento, o modelo tem a pretensão de definir o empreendimento e de especificar como funcionará, o que será comercializado, distribuído e como se sustentará.

Dentro de toda um planejamento, que é uma maneira administrativa de organizar uma visão de mercado e estrutura de ação, há definições específicas para modelos de negócios implementados dentro de um modelo de empreendimento a captar mercado e retornos:

  • Modelo de subsistência – Muito utilizado em supermercados, onde se lucra pouco unitariamente por cada item vendido, mas ganha-se em quantidades maiores;
  • Modelo de receitas – Vende-se um produto barato, ou praticamente cedido de graça, mas ganha-se na renovação de seus serviços de suporte, como por exemplo a renovação da licença de softwares de utilitários e antivírus;
  • Modelo de crescimento – Venda de um produto a baixo preço, com maior ganho em seu uso, assim ocorre com as impressoras, cujo preço é baixo, mas  o fabricante lucra com a venda de cartuchos;
  • Modelo especulativo – Praticado quando um determinado produto é único no mercado.

Cada modelo de negócio é implementado em determinado segmento de mercado. Depois de pesquisar e planejar o melhor modelo previsível , a empresa busca elaborar o melhor método de ação dentro do modelo escolhido.

Fontes:
http://www.administradores.com.br/artigos/modelo_de_negocio_e_estrategia_voce_tem/27263/
http://www.teia.mg.gov.br/profiles/blogs/inovacao-e-os-modelos-de
http://lume.ufrgs.br