Política Salarial

Por Emerson Santiago
A expressão "política salarial" é geralmente utilizada no meio empresarial como mote, para a administração, pelos patrões, da melhor forma de distribuição e condução de cargos e salários. Também é usado indiscriminadamente na área da administração pública, em especial com relação ao Poder Executivo, que define muitos dos salários dos cargos públicos, mediante verificação do Legislativo.

A partir da definição inicial, pode-se concluir naturalmente que um chefe, então, que distribua salários generosos a seus subordinados sem algum bom motivo estratégico, estará "desperdiçando" recursos em potencial; por outro lado, aquele que retribua seus empregados com salários baixíssimos, corre o risco de perder os melhores profissionais disponíveis, que, seguindo fielmente a lei da oferta e da procura, migrarão para ambientes onde os salários sejam mais altos e satisfatórios.

O salário de cada cargo será baseado nos conhecimentos exigidos pela função, complexidade das atividades desenvolvidas e responsabilidades pela execução de tarefas ou apresentação de resultados específicos requeridos por aquele determinado cargo.

Os salários passam então a serem estabelecidos de forma a estabelecerem um atrativo entre os diversos profissionais existentes no mercado e serão referência para cada empresa que tenha situação econômico-financeira semelhante. Empresas de porte semelhante, participação no mercado, filosofia de gestão empresarial e outros fatores que permitam indicar que utilizam profissionais de gabarito similar, serão atraídos ao ambiente com uma remuneração competitiva, proporcionando a tal empresa reter profissionais de bom desempenho.

A política salarial levará em conta o desempenho econômico financeiro da empresa e suas perspectivas de crescimento e desenvolvimento, sendo que a evolução dos salários será sempre prevista no orçamento, do mesmo modo que todas as despesas, receitas e investimentos planejados pela firma. Como todos os outros itens do orçamento, a evolução dos salários será acompanhada regularmente pelos sistemas de informações gerenciais.

O planejamento de toda indústria com o mínimo de desejo de competir seriamente no mercado inclui um estabelecimento de cargos e salários. É por meio de uma estrutura de cargos que a empresa divide as funções de cada empregado, podendo, ao mesmo tempo atribuir o valor de mercado correspondente ao valor do trabalho de cada indivíduo. Para cada classe de cargos estabelece-se uma faixa salarial, que é uma aferição mais ou menos objetiva do valor do trabalho do profissional. A aferição do patrão determinará exatamente o valor em espécie do salário, que sofre variações em relação ao tempo de serviço do profissional, as promoções, os prêmios, transferência, reclassificação, etc.

Importante lembrar que a administração pública irá se orientar por princípios bem diferentes, não podendo se cogitar uma atribuição salarial baseada exclusivamente nos valores do mercado. Aliás, a estabilidade do profissional, suas vantagens, promoção, etc. funcionam geralmente de um modo bem diverso do mundo econômico financeiro e comercial aqui considerado.

Bibliografia:
Plano de Cargos e Salários - Modelo de Normas e Procedimento. Disponível em: http://www.promerito.com.br/Plano_Cargos_Sal%C3%A1rios/plano_cargos_sal%C3%A1rios.html . Acesso em: 26 ago. 2011.