Tipos de Fluxogramas

Por Caroline Faria
Os fluxogramas são usados para descrever diversas situações, processos ou fluxos de material ou pessoas. Para garantir esta flexibilidade de objetivos são usados inúmeros modelos diferentes e símbolos que terão sua aplicabilidade determinada pelo que se quer representar e por qual motivo. Até mesmo o significado dos símbolos pode mudar dependendo da terminologia a que se recorre, por isso, sempre que possível, é bom usar legendas.

Quando se quer representar junto ao fluxograma, de quem e a responsabilidade pela execução da tarefa pode-se usar dois recursos:

- A inserção do nome/cargo/setor responsável pela ação acima ou junto do texto;

- Ou podem ser utilizadas colunas;

Podemos ainda, ter fluxogramas com diversos formatos e que usam simbologias diferentes. Assim, o fluxograma pode ser classificado de acordo com sua forma de apresentação em: 1 – fluxograma (ou diagrama) de bloco, que pode ser horizontal ou vertical; 2 – fluxograma padrão (conforme o que vimos acima); 3 – fluxograma funcional; 4 – fluxograma cronograma; e 5 – fluxograma geográfico (superposto ao layout físico da organização/região).


Horizontal

Vertical

Funcional
Setores envolvidos Tipos de atividades
Gerente  
Setor Financeiro  

Cronograma

Geográfico

Outros símbolos estão disponíveis nos programas editores de texto para a criação de fluxogramas. Quais devem ou não ser usados vai depender da aplicação e do objetivo do fluxograma. Veja a seguir alguns exemplos (dentro deles está escrito para quê servem ou o quê representam):