Hidroponia

Por Mayara Cardoso
O conhecimento de povos antigos acerca da nutrição vegetal levou à conclusão de que os vegetais são capazes de se desenvolver ainda que não sejam plantados no solo. Para isso, basta que suas raízes sejam mergulhadas numa solução aquosa que contenha todos os nutrientes de que necessitam. A essa técnica de produção de vegetais dá-se o nome de hidroponia (do grego, hidro, água, ponos, trabalho, obra).

A hidroponia consiste num método de cultivo de plantas, especialmente de hortaliças, em estufas, onde o solo é substituído por uma solução nutritiva, que circula ininterruptamente, suprindo-as dos nutrientes necessários ao seu desenvolvimento. Embora seja um processo um tanto antigo, a hidroponia só foi difundida a partir da década de 1930, quando foi ançado o primeiro sistema hidropônico para fins comerciais, desenvolvido pelo professor W. F. Gericke da Universidade da Califórnia, considerado como o pai da hidroponia.

As soluções hidropônicas são compostas, basicamente, de água pura e de minerais dissolvidos, estabelecendo-se a quantidade de nutrientes dos quais dependem cada espécie cultivada. São preparadas com sais fertilizantes solúveis em água, como o nitrato de potássio, ureia, fosfato monopotássico, sulfato de magnésio, molibdato de amônio, entre muitos outros. Para que essas soluções sejam eficientes devem ser submetidas a condições adequadas de temperatura, oxigenação, pressão osmótica e pH.

A utilização de um sistema hidropônico de cultivo pode ser trazer grandes vantagens, como uma melhor qualidade de produção, redução da mão de obra, diminuição do tempo de cultivo e do uso de agrotóxicos, aproveitamento correto de água e nutrientes pelos vegetais, maior tempo de prateleira dos alimentos, além da maior aceitação dos produtos hidropônicos pelos consumidores. Por outro lado, os custos para a implantação esse tipo de sistema depende da construção de estufas, instalação de sistemas hidráulicos e elétricos, mesas e outros aparelhos que, além de serem de alto custo, necessitam de manutenção mais frequente.

Entre os países que empregam a técnica de hidroponia merecem destaque Japão, Estados Unidos e Israel. O Japão, por ser um país de pequeno território e de condições climáticas desfavoráveis (com invernos intensos), necessita de sistemas alternativos de produção, como é o caso da hidroponia. Israel produz flores e hortaliças em escala comercial por meio de sistemas hidropônicos. Nos Estados Unidos, além do cultivo de alimentos para o consumo da população, a hidroponia também é aplicada às pesquisas da NASA, uma vez que se trata de uma das poucas alternativas de produção de alimentos no espaço. No Brasil, a hidroponia vem conquistando seu lugar, através desta técnica, produz-se aqui, principalmente, alface, tomate e flores ornamentais.

Referências:
http://www.fruticultura.iciag.ufu.br/hidropo.htm
http://www.ruralnews.com.br/visualiza.php?id=71
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hidroponia