Boiadeiro Australiano

Por Débora Carvalho Meldau
O Boiadeiro Australiano, também conhecido como Australian Cattle Dog, Queensland Heeler, Blue Heeler e Red Heeler, é uma raça de cão de médio porte, oriunda da Austrália, sendo resultado do cruzamento de diversas raças. Cães da raça “Smithfield” foram levados para a Austrália, estes, por sua vez, tinham misturas de Collie e de Old English Sheepdog.

Foi no início do século XIX que essa raça começou a ser formada, mas se estabeleceu apenas no ano de 1890, sendo seu primeiro padrão descrito em 1902. Os cães da raça Smithfield não suportavam o trabalho na Austrália devido ao calor, por isso foram cruzados com cães da raça Dingo (cão nativo australiano), resultando em um animal agressivo, o que gerou dificuldades para o trabalho com o gado. Então, um fazendeiro chamado Thomas Hall importou um casal de Collies de pêlo curto, cruzando essa raça com os descendentes do cruzamento do Smithfield com o Dingo, resultando em animais corajosos, inteligentes, que não latia e pegava no calcanhar do gado para que este se movesse. Todavia, existia uma característica que devia ser melhorada: o mesmo instinto que levava essa raça a morder o calcanhar do gado fazia com que esses cães mordessem o boleto dos cavalos, fazendo com que os eqüinos derrubassem seu cavaleiro. Deste modo, esses cães foram cruzados com Dálmatas, raça conhecida pelo seu amor aos cavalos, melhorando não só o relacionamento deles com os cavalos, mas também com os homens.

A raça Bull Terrier também contribuiu para a formação do Boiadeiro Australiano. No entanto, não se conhece a quantidade se sangue que foi utilizada na raça. Acredita-se também que o Kelpi tenha sido incorporado na raça.

Padrão Racial

São animais fortes, compactos e simétricos. Medem entre 43 a 51 cm de altura na cernelha. Sua pelagem é curta, lisa, dupla, apresentando subpêlo curto e denso; as cores variam muito, mas basicamente as cores desses cães dividem-se em Blue e Red, sendo originário daí os nomes Blue Heller e Red Heller.

A cabeça é forte e proporcional às outras regiões do corpo do animal; o crânio é ligeiramente largo e arqueado entre as orelhas; o stop é leve e apresenta boa definição; o focinho é de comprimento médio, largo e cheio abaixo dos olhos, diminuindo gradativamente; a trufa é preta; os lábios são bem ajustados e secos, apresentando dentes sadios e mordedura em tesoura; os olhos são ovalados, de tamanho mediano, de cor marrom escuro, inseridos no plano da pele e devem expressar inteligência e esperteza; as orelhas são de tamanho médio, largas na base, musculosas, portadas eretas e inseridas bem afastadas e inclinadas para fora.

O pescoço é muito forte, de comprimento médio, engrossando-se para se inserir no tronco e não apresenta barbela. O comprimento do tronco, desde a ponta do esterno até as nádegas é maior que a altura na cernelha (proporção 10:9). O dorso é forte; peito profundo, musculoso e moderadamente largo, com costelas bem arqueadas e bem anguladas; os flancos são profundos, o lombo é largo e musculoso; a garupa preferível é a longa e inclinada.

Os membros anteriores são fortes, apresentam ossatura arredondada e quando vistos de frente devem ser retos e paralelos; os ombros são musculosos e de boa ossatura, bem angulados. Os membros posteriores são amplos e fortes, e quando observados por trás, dos jarretes às patas devem ser retos, paralelos de perfeitamente direcionados para frente; as coxa são longas e largas; os joelhos são bem angulas; os jarretes são fortes e curtos. As patas são arredondas e os dígitos curtos, apresentando coxins plantares grossos e profundos. A cauda é de inserção baixa e seu comprimento atinge o jarrete; quando em repouso encontra-se portada pendente numa curva suave, quando em movimento ou em excitação pode ser levantada, mas não deve ultrapassar a vertical que passa pela raiz.

Temperamento

Os animais dessa raça são muito versáteis e inteligentes, encontrando-se em 10° lugar no ranking de inteligência, segundo Stanley Coren em seu livro “A Inteligência dos Cães”.

Aprendem com muita facilidade comando complexos, tornando-se muito apreciado pelos fazendeiros que necessitavam de cães confiáveis no trabalho com o rebanho. Destacam-se também em outras atividades, como o Agility e as competições de obediência e Schutzhund.

Com pessoas estranhas são animais reservados, mas sem demonstrar agressividade. Já com seus donos, são extremamente devotados. Devido ao fato de serem cães muito inteligentes e que necessitam “tomar suas próprias decisões” com relação ao rebanho, podem tornar-se insubordinados quando percebem que seus donos não transmitem a liderança necessária.

Com relação à atividade de pastoreio, são cães que pastoreiam melhor o gado e não são muito indicados para trabalhar com ovelhas, mas quando bem treinados, podem desempenhar muito bem este papel.

Relacionam-se bem com outros animais e com criança, mas não se deve esquecer que são animais de pastoreio, portanto tendem a encarar as crianças e os demais animais como seres a serem pastoreados.
Saúde

São animais saudáveis, no geral. Todavia, existem alguns problemas mais comuns apresentados por cães dessa raça, como:

  • Atrofia progressiva da retina;
  • Luxação da patela;
  • Surdez congênita.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Boiadeiro_australiano
http://www.brunotausz.com.br/novo_site/especifica_raca.asp?raca=20
http://www.caespastores.com/racas/boiadeiro_australiano_irene.htm
http://www.solbrilhando.com.br/_Animais/Caes/Racas/Ordem_Alfabetica/A/Australian_Cattle_Dog/Australian_C_Dog.htm
http://estilors.com.br/pet/cachorro_detail.php?cachorro=27
http://www.wikicao.com.br/Boiadeiro_Australiano
http://www.breederretriever.com/dog-breeds/79/australian-cattle-dog.php