Lhasa apso

Por Débora Carvalho Meldau
Lhasa apso, também conhecido pelo nome Apso tibetano, é uma raça canina originária no Tibet. Foi formado pela cruza entre o Terrier do tibet e o Spaniel tibetano.

O nome “Lhasa” deriva da cidade sagrada existente na região e “apso” acredita-se que possua origem em cabra, em consequência de sua pelagem lanosa, ou “leão”, devido ao papel de protetor dos templos. Falava-se que após a morte, a alma do dono encarnava em seu cão.

Foi apenas pro volta e 1935 que esta raça ficou sendo conhecida na América, tornando-se popular imediatamente.

Padrão Racial

Os animais dessa raça são de pequeno porte, sendo que a altura ideal é 25,4 cm para os machos e um pouco menos para as fêmeas.

Possuem pêlos compridos, lisos e pesados. As cores aceitas são: dourado, cor de mel, ardósia, areia, cinzenta, branca e castanha.

A cabeça é larga; o focinho possui tamanho médio e o nariz é preto. Os olhos são pequenos, escuros e são tapados pela pelagem da cabeça. As orelhas são pendentes para cada lado da cabeça; possuem barba e bigodes compridos e mais escuros do que o resto da pelagem do corpo.

O pescoço é curto e munido por uma juba. Possuem membros anteriores posicionados verticalmente e, assim como os posteriores, encontram-se tapados pelos pêlos. A cauda localizada encontra-se sobre o dorso e possui franjas.

Temperamento

Apesar de pequenos, são animais muito corajosos e determinados. São  ótimos cães de guarda e companhia, pois latem pouco, fazendo-o apenas na presença de estranhos ou quando querem alguma coisa. Esta raça encontra-se na 68° posição no livro de Stanley Coren, “A Inteligência dos Cães”.

São animais muito independentes, característica que pode dificultar o adestramento deles. Sendo assim, o dono deve impor sua dominância e manter um treino firme.

Não é muito sociável, necessitando desde cedo habituar-se a outras pessoas. Apesar de serem muito brincalhões, não são aconselhados para crianças, pois possuem pouca tolerância a abusos, tornando-se impaciente quando recebe muita atenção. Esta é uma excelente raça para apartamento, e não se adaptam muito bem a vida no exterior.

Os machos inteiros (que não são castrados) possuem tendência de alfa comportamento, podendo tornar-se muito agressivo quando junto de outros machos inteiros. Sendo assim, a castração desses animais é recomendada precocemente.

Higiene e Saúde

Genericamente, são animais muito saudáveis. No entanto possuem alguns defeitos e doenças características da raça, como problemas oculares, má  formações nas articulações e complicações renais.

Como possuem uma pelagem abundante, recomenda-se escovar o animal de três em três dias, banho uma vez por semana para eliminar riças que podem levar a problemas de pele.

Fontes:
http://arcadenoe.sapo.pt/raca/lhasa_apso/38
http://www.saudeanimal.com.br/lhasa.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lhasa_Apso