Arte Cristã Primitiva

Por Fernando Rebouças
A partir dos anos 300 d.C, com o reconhecimento do cristianismo como religião pelo Estado romano, desencadeou-se uma proliferação de igrejas cristãs e consequente espaço para a expansão da arte cristã.

As primeiras igrejas cristãs receberam influências das construções romanas, tanto que o termo “basílica” até hoje usado para definir determinadas igrejas, era usado para referir prédios da administração romana.

As primeiras basílicas eram apresentavam elevado teto em três abóbodas ogivais. Ainda havia pinturas que narravam as passagens bíblicas. No início havia uma mistura de referências visuais entre as identidades cristãs e pagãs.

O Cristianismo tornou-se igreja oficial do Império romano, a partir do ano 391, fase que propiciou um maior desenvolvimento da pintura e arquitetura cristã. A oficialização ocorreu durante as ações do Imperador Teodósio.

A arte cristã viria a receber maior impulso durante o Concílio Vaticano II, no objetivo de proporcionar ao culto dignidade e beleza. A arte cristã, em cada época, absorveu um pouco de cada estilo de arte criado e desenvolvido por diversas escolas, tornando-se numa grande memória viva monumental da história das artes.

Arte Cristã Catacumbária.

Fontes
http://www.brasilescola.com/artes/arte-crista-primitiva-1.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_cristã