Museu da Imagem e do Som

O Museu da Imagem e do Som foi criado no Rio de Janeiro, em 3 de setembro de 1965, no contexto das celebrações do IV Centenário deste município. Esta instituição cultural foi a precursora de outros órgãos do mesmo gênero, os quais se disseminariam por várias outras capitais e cidades do Brasil.

O MIS é especializado em preservar o patrimônio audiovisual nacional, além de abrigar um núcleo de documentos sonoros e imagéticos; ele constituiu, nos anos 60 e 70, um centro cultural avançado, sede de debates e de criação de novos ideais e modos de ser. O próprio edifício da Praça XV que o acolhe é um modelo incomum dos prédios que receberam, em 1922, a Exposição do Centenário da Independência do Brasil; por esta e outras razões, de natureza estética, ele foi tombado em 1989.

Esta sede atravessou, em 1990, uma série de reparos que resgataram a pompa de outrora, já desvanecida após inúmeras modificações em sua fachada original. Hoje o MIS carioca conta com mais um prédio localizado no tradicional bairro da Lapa, no qual estão localizadas as esferas administrativas e uma fração do patrimônio acessível aos pesquisadores.

Em São Paulo uma unidade deste museu foi instituída em 1970, resultado de um esforço conjunto de alguns estudiosos e produtores culturais, entre eles Ricardo Cravo Albin, Paulo Emílio Salles Gomes, Rudá de Andrade, entre outros. Sua sede foi construída no Jardim Europa, em Pinheiros. Este órgão é de natureza pública, pertencente ao âmbito estadual e gerido pela Secretária de Cultura.

O Museu paulista tem como meta recolher, estabelecer registros e manter as produções sonoras e imagéticas do cotidiano brasileiro, abrangendo suas esferas humanas, sociais e culturais. Nos anos 70 e 80 esta instituição sobressaiu-se como significativo centro de disseminação da produção artística e educativa nacional, tornando-se, assim, um ponto de referência para os pesquisadores deste campo.

O Museu da Imagem e do Som de São Paulo abriga um amplo patrimônio, o qual abarca mais de 350 mil registros de documentos, englobando criações cinematográficas – curtas, longas, vídeos e documentários -, vinis, gravações diversas, fotos e uma área reservada somente para as artes gráficas.

Este instituto cultural produz seminários, mostras e apresentações constantes de filmes, vídeos e fotos. Há neste museu igualmente uma biblioteca com material específico e o LabMIS, um núcleo de pesquisas e criações direcionadas às mídias mais recentes, no qual estão presentes vários artistas residentes e provisórios.

Os Museus audiovisuais disseminados por vários pontos do Brasil não se limitam a preservar o passado, mas estão também sempre na vanguarda das produções neste campo, procurando produzir e disseminar obras atuais, e ocupados em antecipar o futuro, preservando lembranças e patrimônios com a contribuição dos recursos tecnológicos de cada período temporal.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Museu_da_Imagem_e_do_Som_de_São_Paulo
http://www.mis.rj.gov.br/museu_hist.asp

Arquivado em: Artes