Rococó

Por Fernando Rebouças
Depois do Barroco, no início do século XVIII, na França, surge o estilo artístico conhecido como Rococó. A palavra “rococó” é derivada do termo francês “rocaicle” , referente à incrustação de conchas com vidros utilizada em grutas artificiais.

Nesta época o centro artístico – cultural havia sido transferido de Roma para Paris; inicialmente o Rococó se manifestou em termos de decoração interior e vigorou até o surgimento do neoclassicismo no fim do século XVIII. O estilo Rococó ficou marcado nos reinados de Luís XV e Luís XVI.

Temas e características do Rococó:

* Leveza, alegria e elegância;
* Utilização de laços, flores e conchas;
* Estilização do mundo vegetal;
* Cenas eróticas e pastorais;

Em oposição ao Barroco, no Rococó utiliza-se tons pastéis no lugar de cores vivas e superfícies apresentando texturas suaves nas construções arquitetônicas. A escultura apresentava peças em posições isoladas, em situações mais decorativas no interior das igrejas; Michael Feichtmayr e Ignaz Günther são os escultores mais expressivos desta fase.

No fim do reinado de Luís XIV, surgem as pinturas rococós; Antoine Watteau, François Boucher e Fragonard são os pintores mais citados desta época. Nesta fase a França já era forte influência política e cultural na Europa.