Tudo o que é sólido pode derreter

Por Ana Lucia Santana
Tudo o que é Sólido Pode Derreter iniciou sua carreira artística como um simples curta-metragem que subitamente alcançou a consagração, foi premiado e transformou-se em uma série de grande sucesso, produzida pela Ioiô Filmes e a TV Cultura desde 2009. O próximo passo foi a iniciativa do autor em converter o enredo em uma trama dramatúrgica estruturada em vários capítulos.

Trata-se de uma série dirigida aos jovens e, portanto, dotada de um formato agradável e bem-humorado, que pretende representar nas telas o mundo da adolescência. A história parte da rotina da jovem Thereza, apaixonada pelo universo literário; no contexto escolar ela tem a revelação, aos poucos, dos mistérios da literatura produzida no idioma português.

Thereza migra das telas dos cinemas para as da TV; é em torno dela que os fatos se desenrolam, principalmente os eventos culturais, uma obra literária, uma peça teatral ou uma poesia. Em cada um dos 13 lances da série a protagonista navega entre os clássicos, entre eles O Auto da Barca do Inferno, Os Sermões, Os Lusíadas, Canção do Exílio, Senhora, Macário, Dom Casmurro, Ismália, Quadrilha, Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres, Quem Casa Quer Casa, O Guardador de Rebanhos e Macunaíma.

A obra pretende interagir com o jovem leitor, esboçando analogias entre a produção literária e a existência concreta, configurando um enredo engraçado e elegante, no qual acontecimentos dramáticos se misturam a cenas divertidas para representar a passagem da adolescência para a maturidade. O autor procura confrontar, em cada história, a realidade dos adolescentes e o universo da imaginação presente na literatura.

Agora Tudo o que é Sólido Pode Derreter inicia um novo estágio de sua trajetória, desta vez na versão ficcional. A edição impressa, publicada pela editora Leya, também tem como personagem principal Thereza, a garota sonhadora e encantada com o mundo da literatura. Mais uma vez ela é acompanhada em sua travessia pelos amigos Marcos, Letícia e João Felipe, pela sua adversária Dalila, os pais Marta e Décio, e igualmente pelas recordações de seu tio Augusto, já morto.

Nas páginas deste livro mais que nunca ela se sente em casa, e continua a desfrutar da parceria de autores consagrados da literatura, tais como Machado de Assis, Fernando Pessoa e Camões. Esta obra vem sendo considerada o Mundo de Sofia do universo literário. Mais novidades aguardam esta narrativa juvenil, que também pode ser vista em DVD – uma nova temporada televisiva em 2011 e um provável longa-metragem.

Rafael Gomes é graduado em Cinema pela Fundação Armando Álvares Penteado, a FAAP. Sua carreira cinematográfica se consolidou com a produção de curtas-metragens premiados em sua terra natal e em outros países, como França, Holanda, Cuba, Estados Unidos e Alemanha. Seu vídeo Tapa Na Pantera foi o mais visto na Internet nacional – 12 milhões de acessos no YouTube. Desde 2005 ele atua na Ioiô Filmes, produtora de São Paulo.

Fontes:
http://www.epipoca.com.br/gente_biografia.php?idg=395860
http://www.tvbrasil.org.br/estreias/tudoquesolido.asp
http://www.livrariascuritiba.com.br/product.aspx?idProduct=LV275785&iddept=3430