Io (lua de Júpiter)

Io é o nome dado a uma das 66 luas do planeta Júpiter. Está entre as quatro maiores (na verdade é a terceira maior, atrás apenas de Ganimedes e Calisto), com um diâmetro de 3643 km, sendo ainda um pouco maior que a Lua da Terra. Seu nome é uma referência a Io, que na mitologia grega foi uma ninfa que se tornou uma das paixões de Zeus e foi transformada em vaca por este para protegê-la das perseguições de sua esposa Hera.

Executando um revolução completa ao redor de Júpiter a cada 42 horas, Io está sujeita a muitas tensões, vindas especialmente de Europa e Ganimedes, outros dois satélites jupiterianos. Estas tensões criam uma energia que funde grandes quantidades de matéria em seu núcleo, provocando fraturas em sua superfície. A órbita do satélite também é afetada, o que a leva a executar uma rota irregular elíptica em torno de Júpiter, apresentando sempre a mesma face para o planeta. À medida que a distância entre o planeta e Io varia, a força da atração gravitacional também varia, causando mudanças no formato do satélite. Io age como um gerador elétrico à medida que se move pelo campo magnético de Júpiter, desenvolvendo uma diferença de potencial de 400.000 volts entre os extremos do seu diâmetro, gerando uma corrente elétrica de cerca de 3 milhões de amperes que flui ao longo do campo magnético para a ionosfera do planeta.

Internamente, o resultado das tensões experimentadas por Io são uma grande oscilação das marés em até 100 metros (330 pés) em sua superfície, isso sem mencionar a liberação do seu calor interno na forma das erupções vulcânicas, uma das marcas incomuns que destacam o seu ambiente. Foi exatamente em Io que pela primeira vez foram observados vulcões ativos fora da paisagem terrestre. São pelo menos doze, expelindo lava a temperaturas de mais de 1200 graus Celsius. Com exceção dos locais com atividade vulcânica, a temperatura na sua superfície é muito mais baixa do que o ponto de congelamento, por volta de -143° C (-230° F).

Com tantos fatores interagindo, é fácil concluir que a superfície de Io possui uma grande variedade de terrenos, destacando-se colinas, planaltos, montanhas e cadeias de crateras. Nas regiões polares os sistemas vulcânicos vão rareando gradualmente, persistindo as cadeias de montanhas com vários quilômetros de altura. Já o aspecto vistoso de um amarelo dourado com alguns toques de verde e vermelho que Io apresenta externamente é devido à concentração de enxofre e seus compostos em sua atmosfera.

Bibliografia:

HAMILTON, Calvin J; DIAS, Fernando. Io. Disponível em: <http://www.solarviews.com/portug/io.htm#intro>. Acesso em: 23 jun. 2012.

Luas de Júpiter. Disponível em: <http://www.apolo11.com/tema_astronomia_luas_jupiter.php>. Acesso em: 23 jun. 2012.

Io lua de Júpiter. Disponível em: <http://www.astronoo.com/pt/io.html>. Acesso em: 23 jun. 2012.

Ilustração: http://starchild.gsfc.nasa.gov/docs/StarChild/solar_system_level2/io.html

Arquivado em: Astronomia