Planeta Gliese 581 c

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Planeta Gliese 581 c é o primeiro planeta possivelmente habitável encontrado na história.

Distante 180 trilhões de Km do Planeta Terra, ou 20,5 anos-luz, o Planeta Gliese 581 c orbita a estrela anã vermelha Gliese 581, na constelação de Libra. A estrela que é orbitada pelo planeta possui apenas um terço da massa do nosso Sol e emite 50 vezes menos energia do que a estrela que o Planeta Terra orbita. O Gliese 581 c foi descoberto por astrônomos franceses, portugueses e suíços integrantes de uma equipe liderada por Stéphane Udry, do Observatório de Genebra, no dia 24 de abril de 2007. Usando a técnica da velocidade radial, que representa a velocidade com que um objeto de aproxima ou se afasta de um observador medida em graus de velocidade angular por um terceiro observador, e pelo equipamento chamado HARPS do Observatório Europeu do Sul, que é localizado no Chile, os pesquisadores registraram o primeiro planeta extrassolar que pode conter água em estado líquido e, consequentemente, de possível habitação.

O Gliese 581 c é o primeiro Planeta com características semelhantes ao Planeta Terra. Fisicamente, possui um diâmetro 50% maior que o da Terra e é cinco vezes mais maciço. Essas características lhe renderam o apelido de Super Terra. Suas condições físicas fazem com que sua gravidade seja bem maior que a da Terra, algo em torno de 2,15 vezes mais forte. Os astrônomos que pesquisam o Planeta Gliese 581 c perceberam uma característica curiosa, aparentemente ele possui sempre a mesma face virada para a estrela que orbita, logo, uma parte de seu território viveria em noite eterna e a outra seria constantemente iluminada. Essa condição indica que deve haver grande diferença de temperatura ao longo da superfície do Planeta, sendo que o ambiente de transição deve apresentar um clima moderado, mais adequado para a vida.

Considerando as descrições físicas do Planeta Gliese 581 c e considerando que a própria circulação atmosférica possa redistribuir o calor em sua superfície, calcula-se que sua temperatura varie entre zero e 40º C, algo muito semelhante à realidade do Planeta Terra. Com essas condições, é muito provável que o novo planeta tenha água em estado líquido na sua superfície. Por isso, os cientistas da NASA estão atentos e empenhados em suas pesquisas. Há, contudo, certa precaução, pois outros planetas indicando condições de vida já haviam sido identificados em órbitas promissoras, revelando, mais tarde, serem gigantes gasosos, como Júpiter. A singularidade do Gliese 581 c que gera expectativas concretas para habitação dos seres humanos está no fato de ser o primeiro semelhante à Terra localizado na zona habitável de uma estrela.

Fontes:
http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/astronomia-e-exploracao-espacial/achado-primeiro-planeta-extra-solar-habitavel
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL26342-5603,00.html
Ilustração: http://www.nasa.gov/topics/universe/features/gliese_581_feature.html

Arquivado em: Astronomia