Crescimento dos evangélicos no Brasil

Por Fernando Rebouças
Segundo dados do Censo Demográfico divulgados em 2012, levantamento realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número de evangélicos no Brasil, no período de 2000 e 2010, cresceu 61,45%. Enquanto que em 2000, o número de evangélicos no país era de 26,2 milhões de pessoas, equivalente a 15,4% da população, em 2011, o número pulou para 42,3 milhões de pessoas, ou 22% dos religiosos brasileiros.

No ano de 1980, o percentual de evangélicos no Brasil era de 6,6%; em 1991, esse número era de 9%. Porém, em 2010, o Brasil ainda se manteve com maioria católica, com 123,3 milhões de pessoas. O número de católicos decaiu no mesmo período da pesquisa, no ano de 2000, os católicos eram 124,9 milhões de pessoas, uma queda percentual de 1,3%.

Segundo o IBGE, até o ano de 1970, a queda no número de católicos no país, em 100 anos, foi de 7,9%. Em 1870, o número de católicos era equivalente a 99,9% da população; em 1970, 91,8%. Considerando as regiões do Brasil, a região Nordeste representa a área com maior número de católicos no Brasil, com 72,2% em 2010. Porém, a região Nordeste registrou queda no número de católicos de 7,1% entre 2000 e 2010.

A maior queda no número de católicos foi verificada na região Norte, de 71,3% da população em 2000 para 60,6% em 2010. Por outro lado, o número de evangélicos teve forte crescimento nas regiões Norte e Nordeste, na região Norte o crescimento saltou de 19,8% para 28,5%; e na região Nordeste, de 10,3% para 16,4%.

Entre os evangélicos, o grupo que mais cresce é o das igrejas pentecostais, principalmente, igrejas Assembleia de Deus,  Evangelho Quadrangular, Maranata e Nova Vida. A quantidade de evangélicos permaneceu estável nas igreja tradicionais, como os grupos luteranos, presbiterianos, metodistas, batistas e congregacionais.

Numa análise geral, a maioria das pessoas que deixam a igreja católica torna-se evangélicas, por considerar a linguagem urbana e simplificada das pregações das igrejas, dentre as quais, a que mais cresceu foi a Assembleia de Deus. No período de 2000 a 2010, a Assembleia de Deus passou de 8,4 milhões para 12,3 milhões de seguidores.  Outro fator desse crescimento é devido à expansão da fronteira agrícola e o litoral do Sudeste com influência no deslocamento populacional.

Sobre a concentração de fieis católicos, considerando os estados, o menor percentual de católicos foi registrado no Rio de Janeiro , com 45,8%; e o maior no Piauí, com 85,1%.

Fontes:
http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=417614
http://g1.globo.com/brasil/noticia/2012/06/numero-de-evangelicos-aumenta-61-em-10-anos-aponta-ibge.html