Abutre

Abutre é o nome vulgar das aves falconiformes (ou accipitriformes) , pertencentes à família Accipitridae, de hábitos necrofágicos, chamadas também de abutres-do-velho-mundo. Exteriormente, são semelhantes aos urubus e condores (os abutres-do-novo-mundo), mas estes pertencem à outra família.

Os gêneros e espécies conhecidos são:

  • Gypaetus
    • G. barbatus: abutre-barbudo ou quebra-ossos
  • Gyps
    • G. africanus: abutre-de-rabadilha-branca
    • G. fulvus: grifo
    • G. coprotheres: abutre-do-cabo
    • G. bengalensis: abutre-indiano
    • G. ruepellii: grifo-de-rüppell
    • G. himalayensis: grifo-dos-himalaias
  • Torgos
    • T. tracheliotus: abutre-real
  • Aegypius
    • A. monachus: abutre-preto
  • Neophron
    • N. percnopterus: abutre-do-egito
  • Gypohierax
    • G. angoliensis: abutre-das-palmeiras
  • Necrosyrtes
    • N. monachus: abutre-de-capuz
  • Trigonoceps
    • T. occipitalis: abutre-de-cabeça-branca

O abutre-preto (Aegypius monarchus) é a espécie mais importante entre os abutres. Medem 1,10 metros de comprimento e, de asas abertas, sua envergadura é de quase 3,0 metros; os maiores exemplares atingem até 13,5 kg de peso. Sua cabeça não apresenta penas, são apenas coberta por uma penugem de cor clara, com regiões escuras ao redor do pescoço e olhos; o bico é castanho, com cera cinzenta-azulada; as patas são acinzentadas.

São encontrados ao longo das latitudes médias do Paleártico, desde a Península Ibérica no ocidente, passando pelos Balcãs e Turquia, através do Cáucaso, Irã, Afeganistão até o sul da Sibéria, Mongólia e norte da China. Na Europa, o número de indivíduos dessa espécie declinou até 1970, estando, nos dias de hoje, em recuperação tanto na Península Ibérica como na Grécia.

Quando se juntam ao redor de uma carniça, é uma guerra. A agressividade da competição alimentar é determinada, sobretudo, pelo grau de fome de cada um dos componentes do grupo. Os mais famintos dominam os outros. Todavia, ao passo que se vão saciando, a agressividade diminui e, no fim, todos acabam comendo juntos.

Entre 3 a 6 anos de idade, os abutres-pretos atingem a maturidade sexual, formando casais estáveis que podem durar anos. A época reprodutiva dessa espécie é bem longa, iniciando no fim de janeiro com a construção dos ninhos. A postura ocorre entre fevereiro e abril que, quase sempre, é de apenas um ovo. A incubação dos ovos dura de 54 a 56 dias e os filhotes, depois de saírem do ovo, levam aproximadamente 95 a 120 dias para se tornarem independentes.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Abutre-preto
http://pt.wikipedia.org/wiki/Abutre
Guia Ilustrado – O Mundo dos Animais – Aves III. Editora Nova Cultura, 1990.

Arquivado em: Aves