Paulo e Silas na prisão

Por Alaine Silva
“E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa” (At 16:31).

Logo pós a oração, Paulo e Silas seguiam em viagem missionária. Uma jóvem que tinha um espírito de adivinhação foi ao encontro deles, e por meio da ação desse espírito dava grande lucro aos seus senhores. Ela seguia os dois e clamava constantemente dizendo: “Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo”.

De acordo com as escrituras ela fez isso por muitos dias. Mas Paulo, já cansado da interferencia constante daquela mulher a fazer alarde, e anunciar isso a todo momento,  voltou-se em direção a ela e disse ao espírito: “Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela”. E na mesma hora o espírito saiu.

Os seus senhores, que a exploravam com suas advinhações, prenderam Paulo e Silas, e os levaram até a praça, na presença dos magistrados. E, apresentando-os aos magistrados, disseram que eles eram judeus, e estavam perturbando a cidade; acusando-os de expõrem costumes que não era lícito receber nem praticar, uma vez que eram romanos.

Com esta manipulção, uma multidão se levantou unida contra eles, e os magistrados rasgaram as vestes dos dois e mandaram açoitá-los com varas. Depois de serem humilhados e açoitados, foram lançados na prisão, aos cuidados de um carcereiro que havia recebido órdem de os vigiar.

Consta que perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam. De repente sobreveio um grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos. O carcereiro, que etava dormindo,  acordou e ao ver as portas da prisão abertas, entrou em desepero e tirou a espada, querendo se matar, achando que os presos já tinham fugido.

Neste momento Paulo clamou com grande voz, dizendo “Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos”. Ouvindo isso, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas, e perguntou a eles “Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?”

Paulo e Silas responderam: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa” e  pregavam a palavra do Senhor, ao carcereiro a a todos que estavam e a todos os que estavam em sua casa. Como acitaram Jesus, naquela mesma hora da noite, o carcereiro lavou-lhes os vergões, e cuidou deles, e logo foi batizado, junto com sua família.

Além disso, os magistrados mandaram soltar os missionários que haviam sido presos, após descobrieram que paulo era de cidadania romana, tiveram temor, e foram pessoalmente libertá-los. Isso porque Paulo havia replicado a eles dizendo “Açoitaram-nos publicamente e, sem sermos condenados, sendo homens romanos, nos lançaram na prisão, e agora encobertamente nos lançam fora? Não será assim; mas venham eles mesmos e tirem-nos para fora” (At 16: 37).  E assim foi feito.

No contexto cristão esta passagem é um incentivo à adoração, ensinando aos que creem que onde há adoração, não há cadeias.

Bibliografia:

A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.

Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.