Camilo Castelo Branco

Capitulo 1 - "No qual se prova, que o auctor não tem geito para escrever romances." - essas foram as primeiras palavras publicadas por um dos maiores escritores romantistas da língua portuguesa de todos os tempos.

De fato, fazendo jus a frase, esse personagem importante na história da língua portuguesa, viveu posto a margem durante quase toda a vida. Mas de nenhuma forma, a sua primeira frase, editada quando ele tinha apenas 25 anos, fazia jus a seu talento. Já bem jovem, sua desenvoltura com o vocabulário era impressionante.

Camilo Castelo Branco nasceu em 1825, na região de Lisboa. Portugal então vivia uma turbulência política e social, desde que, duas décadas antes, a família Real partiu, fugindo de Napoleão Bonaparte, para a então colônia, o Brasil.

Os anos que se seguiram foram duros para Portugal e eclodiram na independência da antiga colônia. Brasil, se tornava império sob a liderança de D. Pedro I. Isso aconteceu poucos anos antes de nascer o "príncipe da lira", assim ficou conhecido Camilo Castelo Branco em seus país.

É exatamente em momentos de grandes contrariedades, que surgem grandes nomes da arte.

A sociedade internacional enfrentava uma mudança de pensamentos, que geravam novas posturas políticas e outras formas de enxergar o mundo. Aí surgia uma corrente liberal de fazer política. Um estado agindo sob uma constituição - uma ideia bem moderna para uma sociedade que vinha de séculos de absolutismo monárquico.

Em Portugal, essa foi a raiz de mais uma guerra. Conhecida como "a guerra dos Irmãos", quando D. Pedro retorna do Brasil para destronar seu irmão Miguel e instaurar de vez uma política liberal, e quebrar por fim o absolutismo da monarquia.

Camilo vivenciou toda essa carga quando ainda era uma criança e que por inconveniência do destino, se viu órfão aos dez anos de idade apenas.

Desde aí, o romancista, levou sempre uma característica de insatisfação com a vida e uma inquietude quanto a paixões. Assim, Camilo, longe de ter uma vida familiar exemplar, casou-se diferentes vezes, a primeira com apenas 16 anos.

Escreveu para jornais, desde crônicas, críticas, folhetins, novelas, até romances. foi o primeiro escritor português a viver exclusivamente de seus textos. Sofreu repressão e violência no começo da carreira por emitir críticas políticas em e seus textos, acabou afrontando alguns sujeitos poderosos e foi alvo de violência, o que o fez mudar-se para Porto e tentar uma carreira na medicina. não concluiu. Tentou direito, não concluiu. Pensou em abdicar a bohemia e se tornar religioso, se retirou ao seminário, porém, sujeito instável quando o assunto não era escrever, não conseguiu novamente. De volta a Bohemia.

Foi apaixonado por uma mulher, que era casada com outro homem. A seduziu. Logo foram presos por adultério. Após um período na cadeia, conseguiram liberdade e se casaram de fato, Camilo, carregou esse romance até o fim da vida, quando arrebatado, pela sífilis e a cegueira, cometeu o suicídio.

Personagem da era do Romance, influenciado depois pelo Realismo Francês, ostenta uma longa lista de livros e textos publicados durante sua história, Camilo Castelo Branco, passeou pela literatura e foi reconhecido em diversos momentos de sua vida, recebendo honrarias e títulos. Embora jamais tenha conseguido superar as dificuldades econômicas.

Teve um fim dramático, representado pelas últimas palavras, do último capítulo, do seu último livro editado:

"E eu, que tanto carpi (lamento) os condenados, Os cegos - os supremos desgraçados!- Já lágrimas não tenho para mim!"

Bibliografia:
Camilo Castelo Branco - José Hermano Saraiva: https://www.youtube.com/watch?v=FSfkEh-TlQU
Camilo Castelo Branco: http://educacao.uol.com.br/biografias/camilo-castelo-branco.htm
Guerra Civil Portuguesa: http://www.historiadeportugal.info/guerra-civil-portuguesa/

Arquivado em: Biografias, Escritores