César Lattes

Por Fernando Rebouças
Físico brasileiro, César Lattes nasceu na cidade de Curitiba, Paraná, no dia 11 de julho de 1924. Iniciou seus estudos em Curitiba, depois foi estudar na Escola Dante Alighiere e na Escola Politécnica, ambas em São Paulo.

Aos 19 anos de idade, formou-se na Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo. Aos 23 anos de idade, Cesare Mansueto Giulio Lattes entrou para o cenário mundial da Física, na Inglaterra.

Numa de suas pesquisas encontrou evidências da partícula “mesón pi (pion)”. Numa de suas experiências, expôs emulsões das partículas no monte Chacaltaya, a 5.200 metros de altitude, nos andes boliviano.

Lattes levou as chapas com as emulsões de Chacaltaya à Inglaterra, calculou a massa do “méson pi” e publico o estudo, cujos artigos despertaram grande interesse internacional a respeito de um estudo científico brasileiro. A descoberta do “mesón pi” significava explicar porque os prótons não se repelem e podem explodir o núcleo.

Em 1948, um ano depois da descoberta do “mesón pi”, esteve em Berkeley, Califórnia, onde detectou a trajetória dos píons. Durante a década de 60, colaborou com grandes descobertas científicas, principalmente no Japão.

César Lattes foi considerado o nosso herói da “Era Nuclear” do pós-guerra. As vitórias científicas de César Lattes incentivaram a fundação do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro, em 1949. Por duas vezes chegou perto do prêmio Nobel de Física. César Lattes faleceu no dia 9 de março de 2005, às 15h40, no Hospital das Clínicas da Unicamp, vítima de parada cardíaca aos 80 anos de idade.