Jean Baptiste de Lamarck

Por Caroline Faria
Jean – Baptiste Pierre Antoine de Monet, Chevalier de Lamarck nasceu em 01 de agosto de 1744 em Bazentin-le-Petit, norte da França, e morreu em 28 de dezembro de 1829 em Paris depois de ver suas teorias como naturalista, desacreditadas.

Embora não tenha obtido reconhecimento durante toda sua vida, Lamarck é hoje considerado como o pai da biologia como ciência. Aliás, foi ele próprio quem cunhou o termo “biologia”, além de vários outros usados até hoje pelos biólogos.

Lamarck era o mais jovem de uma família de onze filhos e que possuía uma tradição militar secular. Seu pai e todos os seus irmãos foram soldados. Sendo assim, após a morte de seu pai, Lamarck abandona o seminário Jesuíta de Amiens e participa da campanha contra a Alemanha no verão de 1761.

Em 1768 Lamarck abandona a vida militar e passa a se dedicar ao estudo da botânica e da medicina tornando-se rapidamente um expert. Em 1778 ele publica seu primeiro livro, “Flore Française”, com a ajuda do Conde de Buffon e que é grandemente aclamado lhe rendendo o título de botânico assistente no jardim botânico real, o “Jardin des Plantes” que era então um importante centro de educação medicinal e pesquisa biológica.

Em 1793 o “Jardin des Plantes” é transformado no Museu Nacional de História Natural e Lamarck se torna então professor de história natural dos insetos e invertebrados e depois, curador dos invertebrados (termo que ele mesmo criou).

Lamarck publica, então uma série de livros sobre a zoologia e paleontologia dos invertebrados: Philosophie Zoologique, em 1809, onde relata pela primeira vez sua teoria da evolução; o primeiro volume de Histoire Naturelle dês Animaux sans Vertèbres é publicado em 1815 e o segundo em 1822. Seu trabalho também foi de grande contribuição para a classificação dos seres vivos.

Veja: Lamarckismo - Teoria de Lamarck

Fontes
http://cienciahoje.uol.com.br/52486
http://www.ucmp.berkeley.edu