Joseph Goebbels

Mestre em História (UDESC, 2015)
Pós-graduada em Direitos Humanos (Universidade de Coimbra, 2012)
Graduada em História (UDESC, 2010)

Paul Joseph Goebbels foi o Ministro da Propaganda da Alemanha nazista. Nascido em 29 de outubro de 1897, em Rheydt, Alemanha, Goebbels aderiu ao Partido Nacional-Socialista (Nazista) em 1924. Dois anos depois, foi escolhido por Hitler para ser líder distrital em Berlim. Em 1927, fundou a Der Angriff (O Ataque), jornal semanal nazista. No ano seguinte, assumiu o posto de diretor nacional de propaganda do Partido.

joseph-goebbelsFoi Goebbels o grande responsável pela divulgação das ideias nazistas e da criação da imagem de Hitler como o Führer, isto é, líder. O trabalho realizado por ele e sua equipe consistia na criação de cartazes, filmes, agitações na rua e outras formas de aproximação entre aquilo que era defendida pelos nazistas e a população comum, a quem se buscava convencer. Jornais, rádio, filmes, teatro, literatura, música e artes: todas as formas de mídia disponíveis no período foram utilizadas por Goebbels e pela máquina de propaganda nazista.

Em 1933, Hitler tornou-se chanceler da Alemanha e nomeou Gobbels para o cargo de ministro da propaganda, um posto de extrema importância para seu governo, pois dele dependia a divulgação do nazismo e convencimento da população. Cabia a esse ministério também o controle de toda a produção jornalística da Alemanha, o que acarretou em forte censura e perseguição a jornalistas judeus e de outros grupos de oposição. Sob ordens de Hitler, Goebbels convocou a população a boicotar negócios judeus e, no ano seguinte, incentivou e organizou a queima de livros considerados “não alemães”, o que mais uma vez atacava a população judia, pois, para o ministro da propaganda, “a era do intelectualismo judaico extremo chegou ao fim”. Goebbels tornou-se temido sobretudo por esse setor da população, que assistia, no início da década de 1930, o avanço dos discursos de ódio.

Após o início da Segunda Guerra Mundial, o uso da propaganda pelos nazistas ficou ainda mais intenso e era vista pelo mundo todo: derrotas tornavam-se vitórias, discursos enaltecedores do Führer e da Alemanha eram feitos e a população convocada a combater os inimigos: judeus, ciganos, comunistas, Aliados. Em 1943, diante da pressão Aliada pela rendição alemã, a ideia de “guerra total” passou a ser divulgada. Esperava-se assim mobilizar todos os recursos - físicos, econômicos e militares - possíveis a fim de garantir a vitória nazista.

O poder de Goebbels era tamanho que foi ele o indicado pelo Führer para substituí-lo e, após o suicídio de Hitler, em 30 de abril de 1945, Goebbels assumiu a liderança do Terceiro Reich. Exerceu o cargo de chanceler por apenas um dia, pois diante da derrota cada vez mais próxima, seguiu o caminho de Hitler e, em 1º de maio, cometeu suicídio com sua esposa, Magda Goebbels, após envenenar seus 6 filhos.

Referências:

http://www.biography.com/people/joseph-goebbels-9313998

http://www.history.com/topics/world-war-ii/joseph-goebbels

Arquivado em: Biografias