Madre Teresa de Calcutá

Por Fernando Rebouças
Madre Teresa de Calcutá nasceu no dia 27 de agosto de 1910, em Skopje, Macedônia, seu nome completo era Agnes Gonxha Bojaxhiu, filha de Nicolau e de Rosa. Foi batizada no dia seguinte de seu nascimento.

Sua família era católica de origem albanesa, foi educada numa escola pública, tornou-se solista no coro da igreja ainda jovem. Ingressou na Congregação Mariana, em 1928, entrou para a Casa das Irmãs de Nossa Senhora do Loreto, em Dublin, Irlanda.

Viajou para Darjeeling, Índia, onde havia um colégio das irmãs de Loreto, onde após um voto de castidade recebeu o nome de Teresa. Logo depois, partiu para Calcutá na missão de lecionar história num colégio de elite.

Sentia-se sensibilizada com a pobreza que cercava a rica escola. Em setembro de 1946, Madre Teresa ouviu um chamado que lhe pedia abandonar o convento de Loreto e ir trabalhar pelos pobres. Em 1948, recebeu autorização do Papa Pio XII, no mesmo ano recebeu a nacionalidade indiana.

Passou a se vestir de branco com debruns azuis em traje indiano, pedia ajuda aos mais abastados nas ruas pelos mais pobres e lutava para manter sua casa de caridade com a ajuda de ex-alunas adeptas, fundando a sua congregação de religiosas.

Em 1979, recebeu o prêmio Nobel da Paz. Faleceu em 5 de setembro de 1997, aos 87 anos de idade.