Crescimento e Desenvolvimento das Plantas

Por Marina Martinez
O crescimento e desenvolvimento das plantas estão relacionados com fatores internos principalmente com os hormônios vegetais (fitormônios) e fatores externos (luz, água, temperatura, etc).

Fatores internos que influenciam o crescimento (Fitohormônios):

  • Auxinas: Oriundas de meristemas de raízes e gomos, as auxinas atuam estimulando o crescimento celular, alongando raízes e caules das plantas e também atuam no desenvolvimento dos frutos. O ácido indolacético é a principal auxina encontrada nas plantas, conhecida pela sigla AIA e controla muitos processos metabólicos das plantas.
  • Giberelinas: Oriundas dos cloroplastos e tecidos das folhas, as giberelinas atuam estimulando o alongamento de caules e gomos, e também no desenvolvimento do fruto. Possuem como característica promover a germinação das sementes e estimular a floração de algumas plantas.
  • Citocinas: Presente em vários tecidos das plantas, as citocinas atuam estimulando a divisão celular, promovem o desenvolvimento de gomos laterais e retardam o envelhecimento das plantas.
  • Etileno: O Etileno é produzido nos tecidos de raízes e folhas envelhecidas. Atua estimulando a abscisão das folhas, promove a maturação dos frutos e também inibe o crescimento das raízes e dos gomos laterais. Quando os frutos iniciam o processo de amadurecimento são produzidos os estilenos, fazendo com que o processo se acelere.
  • Ácido abscísico: Produzido nas folhas, o ácido abscísico atua estimulando a abscisão das folhas e também agem inibindo a germinação das sementes e desenvolvimento de gomos. O ácido abscísico também promove o fecho dos estomas (estruturas celulares responsáveis pela troca gasosa das plantas com o meio ambiente) em plantas com déficit de água.

Movimentos de crescimento e curvatura das plantas:

  • Fotoperiodismo: São as respostas do desenvolvimento das plantas a um determinado fotoperíodo (Tempo necessário de exposição à luz).As plantas estão classificadas quanto ao fotoperíodo em:
    • Plantas de Dias Longos (PDL): Este tipo de planta floresce quando está exposta a um fotoperíodo superior de um valor crítico, denominado fotoperíodo crítico. Exemplos: espinafre, rabanete, aveia, chicória, etc.
    • Plantas de Dias Curtos (PDC): Neste tipo de planta, ocorre o florescimento quando estas estão expostas a um fotoperíodo inferior do seu fotoperíodo crítico. Exemplos morangueiros, crisântemo, orquídeas, entre outros.
    • Plantas indiferentes ou neutras: Estas plantas florescem independentemente do fotoperíodo ser curto ou longo. Exemplo: Milho e o tomateiro.
  • Geotropismo: É um tipo de movimento orientado que acontecem em várias partes das plantas. Pode ocorrer o geotropismo positivo (crescimento das raízes no sentido na direção da gravidade) ou negativo (crescimento dos órgãos aéreos no sentido oposto ao da força da gravidade).
  • Quimiotropismo: É um tipo de movimento orientado a uma fonte de estímulo químico.
  • Tigmotropismo: É um tipo de movimento onde as plantas crescem curvadas, através de um estímulo mecânico. Quando as plantas entram em contato com algum tipo de objeto consistente, elas crescem em torno dele. Exemplo: Gavinhas
  • Nastismo: Este tipo de movimento não é orientado e independe da direção ou da origem do estímulo.
    Os principais Natismos são:

    • Fotonastismo: São movimentos das pétalas das flores que se deslocam em curvatura para a base da corola. Exemplo: Dama da Noite
    • Tigmonastismo e Quimionastismo: Estes movimentos acontecem em plantas insetívoras ou plantas carnívoras, que em contato com um inseto ou outro animal de pequeno porte, fecham suas folhas e devido à presença de enzimas digestivas matam e nutrem-se destes animais.

Referências Bibliográficas:
http://biologia.ifsc.usp.br/bio2/aulas/Teoria-25.pdf
http://www.biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=1244
http://www.algosobre.com.br/biologia/crescimento-e-desenvolvimento-vegeral.html