Leveduras

Por Fabiana Santos Gonçalves
As leveduras são fungos unicelulares. O talo pode ser filamentoso ou unicelular, podendo haver alternância entre essas fases. As leveduras não fazem fotossíntese e não formam um grupo taxonômico. Existem cerca de 600 espécies descritas, agrupadas em 80 gêneros, sendo a grande maioria de ascomicetos.

Reprodução

Leveduras da espécie Saccharomyces cerevisiae. Foto. NASA

Leveduras da espécie Saccharomyces cerevisiae. Foto. NASA

As leveduras se reproduzem assexuadamente por brotamento ou por cissiparidade.

No brotamento, surgem protuberâncias no talo da célula-mãe, que darão origem a novas células.

A reprodução por cissiparidade é semelhante à das bactérias. Algumas leveduras formam esporos como blastóporos e artrósporos.

As células haplóides das leveduras podem servir como gametas e de fundirem, originando um zigoto diplóide, chamado asco, que produz quatros ascósporos haplóides por meiose.

Ciclo de vida

O ciclo de vida de uma levedura é predominantemente diplóide e o ascósporo é a célula haplóide do ciclo. Porem algumas espécies possuem ciclos de vida mais variados.

Importância econômica

As leveduras são exploradas pelo homem há milhares de anos. São fonte de etanol para a produção de vinho, fonte de dióxido de carbono para a produção de pães e também participam na produção de cerveja.

Algumas leveduras são patogênicas, como a Candida albicans, que causa a candidíase.