Licopódios e Selaginelas (Filo Licophyta)

Neste filo encontramos os licopódios e as selaginelas. Existem cerca de 1.000 espécies descritas, divididas em três ordens, cada uma contendo apenas uma família.

No filo Licophyta encontramos as seguintes famílias:

- Lycopodiaceae
- Selaginellaceae
- Isoetaceae

Família Lycopodiaceae

A maioria dos gêneros de licopódios está contida nesta família, habitando a América do Norte e regiões tropicais.

Morfologia

O caule e a raiz são protostélicos. O esporófito possui ramos aéreos e raízes provenientes de um rizoma com ramificações. As folhas são do tipo microfilo.

Reprodução

Os licopódios são homosporados. Os esporângios encontram-se nos esporofilos que não fazem fotossíntese. Os esporofilos são folhas modificadas portadoras de esporângios.

A maturação dos órgãos sexuais dos licopódios pode levar muitos anos. Os gametófitos são bissexuados e fazem fecundação cruzada. O anterozóide é biflagelado e depende de água para nadar até o arquegônio, onde o zigoto cresce após a fecundação até se desenvolver um esporófito.

Família Selaginellaceae

As selaginelas habitam locais úmidos e são normalmente encontradas em regiões de clima tropical.

Morfologia
O caule e a raiz são protostélicos. As folhas são do tipo microfilo. Formam estróbilos. São portadores de uma estrutura chamada lígula.

Reprodução

As selaginelas são heterosporadas. Os gametófitos são unissexuados. Em um estróbilo encontramos megaesporófilos e microesporófilos, formadores de megaesporângios e microesporângios, respectivamente.

Os anterozóides são biflagelados, produzidos pelo gametófito masculino que se desenvolve dentro de micrósporos. São dependentes de água para fecundar a oosfera. O embrião formado é empurrado até o tecido mais cheio de nutriente por um órgão chamado suspensor.

Família Isoetaceae

Apenas um gênero está contido nesta família: gênero Isoetes, que são plantas com caule subterrâneo, do tipo cormo.

As folhas são microfilos e possuem tecidos secundários no cormo. Em algumas espécies as folhas possuem cutícula e grossa que impede as trocas gasosas com o ambiente e possuem metabolismo CAM (Metabolismo Ácido das Crassuláceas).

São heterosporadas e na base do megaesporofilo e microesporofilo os respectivos esporângios são formados.