Marsupiais

Marsupiais são animais da infraclasse Metatheria, classe Mammalia. Dentro desse grupo estão os cangurus, coalas e gambás que fazem parte do grupo dos Térios (animais que apresentam algum tipo de placenta).

Características

A principal característica dos marsupiais é uma bolsa na região abdominal chamada marsúpio, que é utilizada para proteger, carregar e abrigar os filhotes. Outra característica importante é a presença de uma placenta simples cório-vitelínica, muitas vezes não considerada, mantendo-os com a classificação de não placentários.

Sistema reprodutor

Os órgãos reprodutores femininos são duplicados, com dois úteros e duas vaginas. O canal pelo qual o filhote nasce (canal pseudovaginal), que é único, aparece somente na fase da gestação. Acompanhando esse processo, os machos, muitas vezes, têm o pênis bifurcado. A fecundação é interna. O filhote se desenvolve, inicialmente, no útero das fêmeas por aproximadamente 30 dias. Lá o filhote é alimentado com o saco vitelínico e outros nutrientes passado pela mãe através do útero.

Após poucas semanas de gestação interna, o filhote nasce, mas ainda pouco desenvolvido, “escala” o abdômen materno até chegar à bolsa. Nesse grupo de animais, já se observa a presença de mamilos ligados as glândulas mamárias, portanto, dentro do marsúpio, o filhote fica abrigado e se alimentando de leite até seu completo desenvolvimento.

Diapausa embrionária

Muitos marsupiais podem ter uma segunda fecundação durante o período de gestação. Porém, esse segundo embrião fica em estado de dormência até que o desenvolvimento do primeiro filhote esteja completo. Quando isso acontece, o embrião em dormência começa a se desenvolver. Esse processo conhecido como diapausa embrionária pode durar mais de 200 dias.

Lactação

No começo do desenvolvimento, o leite produzido é rico em proteínas. Conforme o filhote vai crescendo a composição do leite muda para ser rico em gorduras. Devido à diapausa embrionária, é comum ver dois filhotes amamentando no marsúpio, o embrião recém-nascido e outro filhote mais velho já bem desenvolvido, enquanto ainda há outro em dormência no útero. Sendo assim, as fêmeas dos marsupiais podem produzir dois tipos de leite ao mesmo tempo.

Habitats

Devido a sua grande dispersão pelo mundo, desde os desertos encontrados na Oceania até os ambientes úmidos das Américas, não é possível determinar um único hábito para todos os animais. São encontrados marsupiais de hábitos diurno e noturnos. Eles são escavadores, escaladores, nadadores e até planadores.

Sistemática

Os marsupiais têm 7 ordens, mas as mais conhecidas são Didelphimorphia, Paucituberculata, Dasyuromorphia e Diprotodontia.

Didelphimorphia

Espécies dessa ordem são encontradas nas regiões Neotropicais. São os gambás e as cuícas. Esses animais são onívoros, ou seja, comem de tudo.

Paucituberculata

Nessa ordem estão os gambás-ratos da região Neotropical. São carnívoros se alimentando de invertebrados como minhocas e insetos. Eles têm olhos pequenos, e bigodes cumpridos.

Dasyuromorphia

Os demônios e lobos da Tasmânia estão nessa ordem. São carnívoros e já estão quase todos extintos. O lobo da Tasmânia ficou muito conhecido há alguns anos, pela forma drástica como foram cassados e praticamente extintos.

Diprotodontia

Nessa ordem estão os marsupiais mais conhecidos, os coalas e cangurus e são herbívoros.

Referências bibliográficas:

Zoologia geral e comparada II, 1998 – Páginas 70 e 71

Hickman, Princípios integrados de zoologia 14 edição, 2008 – Páginas 628

Pough, A vida dos vertebrados 4 edição, 2008 – Páginas 554 a 558

Arquivado em: Mamíferos