Microbiologia

A existência de seres microscópicos foi levantada há muitos séculos, próximo do século VI a.C. Esses registros foram feitos através de escrituras que indicavam criaturas que viviam na terra, água, ar e fogo, que possuíam vida conjunta, e que tinham tempo de vida curto ou longo.

Em 1546, a civilização islâmica registrou que doenças epidêmicas pudessem ser transmitidas por contato direto ou indireto. Chegou-se a essa conclusão através de observações apenas.

Em 1676 Antonie Van Leeuwenhoek, observou alguns microrganismos e bactérias através de um microscópio.

Próximo ao século 19, Ferdnand Cohn fundou um subcampo de microbiologia, incentivado por um trabalho de Louis Pasteur. Ferdnand era botânico, e seu trabalho com algas e bactérias fotossintéticas o levou para o campo microscópico. Pasteur ficou conhecido popularmente como pai da microbiologia por ter praticado grande quantidade de trabalhos envolvendo essa ciência, ele teve grande contribuição em processos práticos e teóricos.

Apesar de Pasteur ser considerado o pai da microbiologia, Beijerinck fez duas contribuições importantíssimas para essa ciência, a descoberta dos vírus e o desenvolvimento de técnicas de cultura de enriquecimento. Winogradsky também contribuiu de maneira destacada, ele foi responsável pelo primeiro isolamento seguido de descrição de bactérias fixadoras de nitrogênio.

Hoje entendemos como microbiologia o estudo de organismos microscópicos, sendo eles unicelulares, multicelulares e acelulares. O uso da microbiologia permitiu compreender e avançar os estudos sobre a virologia, a micologia, a parasitologia e a bacteriologia. A microbiologia pode ser classificada como ciência pura ou aplicada e também pode ser classificada de acordo com sua taxonomia.

Fazem parte dos inúmeros seres estudados, com os microrganismos eucarióticos, que possuem organelas celulares ligadas à membrana, entre eles estão os protistas e os fungos, e procarióticos, que não possuem membrana, entre eles estão as eubactérias e arqueobactérias.

Os microbiologistas utilizam frequentemente técnicas que envolvem cultura, coloração e a microscopia de microrganismos.

Os vírus são classificados como organismos que possuem moléculas desde muito simples até muito complexas.

Uma ramificação da microbiologia pode ser considerada para a medicina, sendo introduzida em casos de imunologia. A microbiologia pode ser muito útil, partindo do principio de que grande parte das contaminações poderiam ser evitadas através de cuidados básicos, como lavar as mãos ou cobrir o rosto ao espirrar ou tossir, por exemplo.

A microbiologia pode ser aplicada de diversas maneiras, entre elas:

  • Microbiologia médica – Estudo dos micróbios patogênicos e sua relação com a imunologia.
  • Microbiologia farmacêutica – Estudo dos microrganismos relacionados a produção de antibióticos.
  • Microbiologia industrial – Exploração de microrganismos para uso em processos industriais.
  • Biotecnologia microbiana – Manipulação genética e molecular de microrganismos.
  • Microbiologia ambiental – Estudo da função e diversidade dos micróbios em ambientes naturais.
  • Microbiologia aérea – Estudo de microrganismos que flutuam e se transportam com facilidade no ar.

Os microrganismos são considerados como organismos maléficos para a saúde, porém isso não é uma completa verdade, os microrganismos possuem funções extremamente importantes para o ciclo da vida e também apresentam funções importantes de caráter antrópico, resultando em processos benéficos para a sociedade. Alguns exemplos: produção de antibióticos, álcool, vinagre, queijo, enzimas, etc.

Pensando somente em processos naturais importantes para o ciclo da vida, os microrganismos podem fazer biorremediação de resíduos e biodegradação de forma natural. Ambas as técnicas são constantemente estudadas, e associadas ao número altíssimo de lixo que nós produzimos no planeta, lixo esse que não possui destino adequado. Talvez em um futuro próximo, algum cientista descubra como eliminar grande quantidade de lixo usando esses microrganismos. Essa técnica já possui estudos avançados com lixos de origem plástica nos mares e oceanos, tendo bactérias que reciclam esse material como protagonistas.

Referências:

https://en.wikipedia.org/wiki/Microbiology

Knipe, David M.; Howley, Peter M. Fields Virology, 5th Edition

http://www.microbiologyonline.org.uk/teachers

http://www.ecycle.com.br/component/content/article/37-tecnologia-a-favor/2071-bacterias-marinhas-fazem-digestao-de-plastico-no-oceano.html

http://g1.globo.com/natureza/noticia/2016/03/cientistas-descobrem-bacteria-capaz-de-desintegrar-plastico-de-garrafa-pet.html

Arquivado em: Biologia, Microbiologia