Oogênese

Por Elisa Martins
A ovogênese ou oogênese é um processo através do qual podemos perceber uma sequência de eventos ocorridos para formar ovócitos maduros a partir de ovogônias. Este processo começa antes mesmo do nascimento, sofre uma interrupção ao nascer e retomado na puberdade, estendendo-se até a fase da menopausa, onde cessa permanentemente a menstruação. A ovogênese pode ser didaticamente dividida em duas etapas.

Maturação pré-natal dos ovócitos

Ainda enquanto o embrião é um feto, as ovogônias proliferam-se por divisão mitótica, crescendo para formar os ovócitos primários antes do nascimento. Imediatamente após a formação do ovócito primário, as células do tecido conjuntivo o envolvem compondo uma camada de células epiteliais foliculares achatadas. Este ovócito é conhecido como folículo primordial. À medida que ele (ovócito) cresce durante a puberdade, as células foliculares epiteliais vão assumindo formas de cubo e, em seguida, de coluna, formando um folículo primário. Logo uma camada glicoprotéica acelular e amorfa - a zona pelúcida – envolve o ovócito primário. No momento em que o folículo primário evidencia mais de uma camada de células foliculares, ele passa a ser denominado “folículo secundário”.

Os ovócitos primários começam a primeira divisão meiótica antes mesmo do nascimento, mas a fase de prófase não se completa até a adolescência. Alguns estudiosos acreditam que as células foliculares que envolvem este ovócito produzem uma substância que atua deixando parado o processo de divisão meiótica do ovócito até a adolescência, conhecida como inibidor da maturação do ovócito (OMI).

Maturação pós-natal dos ovócitos

ovogeneseEste período tem seu início na puberdade, quando um folículo amadurece durante cada mês a partir deste período e ocorre a ovulação. A duração excessivamente prolongada da primeira divisão meiótica, geralmente até os 45 anos de idade, é responsável em parte pela alta frequência de erros meióticos, como a não-disjunção cromossômica, por exemplo. Isto ocorre com mais frequência quando a idade materna avança. Então pode-se dizer que quanto mais idade tiver a mãe há mais chances de ocorrer erros, é uma relação diretamente proporcional.

Após o nascimento nenhum ovócito primário é formado. Eles permanecem em repouso nos folículos ovarianos até a puberdade. Porém, quando há maturação folículo, este ovócito aumenta de tamanho e completa a sua divisão meiótica logo antes da ovulação. Contudo, diferentemente do que ocorre na espermatogênese, se compararmos, a divisão citoplasmática é desigual: o ovócito secundário recebe quase todo o citoplasma e o primeiro corpo polar recebe muito pouco, degenerando-se logo em seguida. E é só dessa degeneração que o ovócito necessita para completar sua maturação.

Bibliografia:

MOORE, K.L.; PERSAUD, T.V.N. The developing human: clinically oriented embryology. 7ª  ed. Elsevier. USA, 2003.
http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Citologia2/nucleo16.php