Mata de Araucárias

Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais (UFAC, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (UFAC, 2011)

A Mata de Araucárias é uma formação vegetal que, como o próprio nome diz, é caracterizada pela presença da Araucaria angustifolia (pinheiro-do-paraná ou araucária). É um ecossistema da Mata Atlântica e ocorre no sul do Brasil, estendendo-se pelos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e em manchas esparsas em São Paulo e Minas Gerais.

Mata de Araucárias. Foto: Xico Putini / Shutterstock.com

Mata de Araucárias. Foto: Xico Putini / Shutterstock.com

Essa formação é também chamada de Floresta Ombrófila Mista, que se caracteriza pela mistura entre árvores angiospermas (produzem frutos) e gimnospermas, que é o caso da araucária (não produzem frutos, suas sementes são nuas). O clima dessa região é caracterizado pela ocorrência de chuvas o ano inteiro, oscilando entre períodos mais e menos chuvosos. O inverno normalmente é frio, com geadas frequentes e até neve. O verão é razoavelmente quente.

A araucária é uma árvore de tronco cilíndrico e reto, com altura entre 25 e 35 metros, podendo chegar a 50 metros. É heliófila (precisa de muita luz solar), mas é beneficiada pelo sombreamento na fase de germinação e crescimento até dois anos. Produz sementes comestíveis (pinhão). É exigente quanto às condições do solo, ocorrendo em solos muito férteis, profundos e bem drenados.

A Araucaria angustifolia destaca-se na porção mais alta da Mata de Araucárias, formando uma cobertura muito característica e muitas vezes dando a impressão de que essa mata é formada por apenas um estrato. No entanto, abaixo do dossel, encontram-se outros estratos: o arbóreo inferior, que é rico em diversidade de plantas, variando de acordo com as condições locais, e o arbustivo-herbáceo, composto por um vasto conjunto de plantas de pequeno porte.

A flora da Mata de Araucárias é bastante diversificada, algumas das plantas encontradas são: xaxim (Dicksonia sellowiana), pinheiro-bravo (Podocarpus lambertii), araçá (Psidium cattleianum), cedro-rosa (Cedrella fissilis), araticum (Annona rugulosa), imbuia (Ocotea porosa), erva-mate (Ilex paraguariensis), canela-guaicá (Ocotea puberula), e canela-lageana (Ocotea pulchella).

Mata de Araucárias em Urubici - SC. Foto: Lucas Martins / InfoEscola.com

Mata de Araucárias em Urubici - SC. Foto: Lucas Martins / InfoEscola.com

A fauna desse ambiente, principalmente as aves e os roedores, constituem um elemento importante na dispersão das sementes. Entre os animais que habitam essa floresta podemos destacar a gralha-azul (ave símbolo do Paraná), gato-mourisco, cutia, jararaca, capivara, macaco-prego, jaguatirica, tamanduá, preguiça-de-coleira e o mico-leão-dourado.

A exploração madeireira da araucária e de outras espécies, como a imbuia, e a expansão de áreas agrícolas representam alguns dos fatores responsáveis pela expressiva redução da área ocupada por esse tipo de vegetação, que originalmente era cerca de 200.000 Km². Atualmente, estima-se que a porcentagem de mata preservada não chega a 2% da original.

Arquivado em: Biomas