Taiga

Curta e Compartilhe!


Por Monik da Silveira Susçuarana

A Taiga ou floresta boreal é um bioma formado principalmente por plantas do tipo coníferas, por isso também é chamado de Floresta de Coníferas. Localiza-se no hemisfério norte do planeta, abrangendo a Ásia (Sibéria, Japão), América do Norte (Alasca, Canadá, sul da Groenlândia) e Europa (parte da Noruega, Suécia).

Taiga ou Floresta Boreal, na Sibéria (Rússia). Foto: Daniel Prudek / Shutterstock.com

Taiga ou Floresta Boreal, na Sibéria (Rússia). Foto: Daniel Prudek / Shutterstock.com

O clima nessa região é subártico, caracterizado por inverno muito frio, longo e seco com temperaturas que chegam a -50º C. O verão é curto e úmido, os dias são mais longos e as temperaturas podem chegar a 20º C. As chuvas são pouco frequentes. Durante o verão ocorre degelo, formando lagos, pântanos e brejos. O solo é raso, pobre em nutrientes e coberto por folhas.

A Taiga transforma-se em Tundra à medida que se aproxima do Polo Norte. Há entre esses biomas uma zona de transição onde pouco a pouco o colorido das coníferas é substituído pelas gramíneas e arbustos baixos da Tundra.

Na Taiga as principais coníferas encontradas são os pinheiros, abetos, larícios e espruces. Essa vegetação possui algumas adaptações para sobreviver em regiões frias. As folhas permanecem vivas durante todo o ano e não caem, assim podem começar a realizar fotossíntese logo que a luz solar aumenta, não havendo gasto de energia para produzir novas folhas. No entanto, algumas coníferas possuem folhas caducifólias que caem durante o inverno para evitar a perda de água, é o caso dos larícios.

A forma de cone das árvores, com os galhos apontando para baixo, evita que a neve se acumule e danifique os ramos e folhas. As folhas são revestidas por uma resina que protege seus tecidos do frio e ajuda a manter a umidade e o calor. Outra adaptação é o pequeno tamanho das folhas, reduzindo a perda de água por transpiração.

A flora da Taiga é pouco diversificada devido às baixas temperaturas e água congelada. As árvores crescem próximas umas das outras, formando uma densa cobertura e impedindo a penetração de luz solar intensa. Assim, a vegetação rasteira é pouco representada, sendo constituída por musgos, liquens e alguns arbustos.

A fauna da Taiga é composta principalmente por mamíferos, entre os quais estão renas, alces, veados, lobos, ursos polares, linces, esquilos, coelhos, lebres e outros. Diversas aves também migram para esse ambiente durante o verão, pois são atraídas pela abundância de insetos que se multiplicam nos pântanos formados pelo degelo. A maioria dos animais migra para regiões mais quentes ou hiberna durante o inverno. Outros permanecem na Taiga, sendo protegidos do frio através de pêlos, penas e peles espessas. Alguns mudam de coloração para adaptarem-se, como o arminho (pequeno mamífero carnívoro) que é castanho-escuro no verão e torna-se branco no inverno, camuflando-se para se proteger dos predadores.

Embora a Taiga permaneça inalterada pelo homem em muitas regiões, visto que as condições ambientais são adversas, outras áreas são intensamente exploradas. As árvores da Taiga têm grande valor comercial. No Canadá, elas são utilizadas para produção de papel, uma atividade econômica fundamental para o país. Além disso, a mineração é uma atividade que também vem causando impactos negativos sobre esse bioma.

Referências:
http://brasilsustentaveleditora.com.br/biblioteca-virtual/floresta-boreal-taiga

Arquivado em: Biomas