Hormônios vegetais

Hormônios vegetais ou fitormônios consistem num grupo de substâncias que agem em vários fenômenos do ciclo de vida vegetal, tais como crescimento, floração, divisão celular, amadurecimento dos frutos e dormência das gemas.

Dentre os diversos tipos de hormônios vegetais, merecem destaque as auxinas, primeiros hormônios descobertos nos vegetais. As auxinas correspondem a um grupo de substâncias que agem no crescimento das plantas e controlam muitas outras atividades fisiológicas. A auxina natural do vegetal é o ácido indolilacético (AIA), um composto orgânico de fórmula C10H9NO2. Além dessas substâncias, existem outras conhecidas como auxinas sintéticas, que têm ação semelhante ao AIA, como por exemplo, o ácido indolbutírico e o ácido naftalenoacético.

Os vegetais produzem AIA em muitas regiões do corpo, principalmente na ponta do caule, folhas jovens e adultas, na ponta da raiz, frutos e embriões das sementes, mas os maiores centros produtores de AIA são o ponto vegetativo caulinar e as folhas jovens. O AIA produzido nessas regiões é transportado para outras partes do vegetal, ajudando na coordenação do crescimento da planta como um todo.

De um modo geral, as auxinas atuam aumentando a plasticidade da parede celular, facilitando a distensão da célula, além de intervir também na multiplicação celular. Porém, essa ação pode se dá de forma diferente conforme a área do corpo em que se manifestam. No caule, as auxinas podem ser estimuladoras ou inibidoras da distensão celular; na raiz, interferem no crescimento; nas folhas, controlam a permanência destas no caule; nos fruto, estimulam o seu crescimento, bem como sua permanência ou sua queda, como ocorre nas folhas.

Mas para que haja o crescimento normal dos vegetais, não basta só a atuação das auxinas, é necessário, ainda, que haja movimentos de curvatura. Um desses tipos de movimento são os tropismos, fenômenos de crescimento ou de curvatura feito pelos vegetais, acionados por meio de sinais hormonais e norteado por um agente excitante, variando de acordo com a direção de onde vem o agente excitante. Os tropismos podem ser positivos, quando o vegetal cresce no sentido do estímulo, ou negativo, quando cresce distanciando-se dos estímulos.

Existem vários tipos de tropismos, no entanto, são de especial interesse o fototropismo e o geotropismo. O fototropismo implica na curvatura orientada em relação à luz, em que as auxinas migram para a parte mais iluminada da planta, provocando um desenvolvimento mais veloz. Já o geotropismo consiste no crescimento orientado em relação à força de gravidade, assim, as áreas do caule e da raiz obtêm mais auxinas do que as demais, o que favorece o crescimento do caule e inibe o crescimento da raiz.

Em suma, o desenvolvimento vegetal é ditado pela ação conjunta de auxinas e tropismos. As auxinas sofrem uma redistribuição dada pelos tropismos e promovem o crescimento das estruturas vegetais.

Referências
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tropismo
http://ebookbrowse.com/unidade-xiv-auxinas-crescimento-e-tropismos-pdf-d124931577
http://terragiratg.blogspot.com/2009/06/tropismos-movimentos-nas-plantas.html