Pectina

Por Mayara Cardoso
A pectina é um polissacarídeo formado por monômeros de ácido galacturônico unidos entre si por ligações glicosídicas. Suas moléculas compõem a parede celular de vegetais produtores de sementes, desempenham a função de cimentação intercelular e atuam de forma conjunta com outros polissacarídeos, como celulose e hemicelulose. Foi descoberta em 1825 na França e recebeu esse nome devido ao vocábulo grego Pektos, que quer dizer rígido, fazendo referência á sua principal característica: conferir consistência.

O grupo das pectinas abrange a protopectina, os ácidos pécticos e os ácidos pectínicos. A protopectina é insolúvel em água e está presente nos vegetais e frutas verdes, o que confere aos mesmos uma textura compacta. Os ácidos pécticos são solúveis em água e não apresentam metoxilas, são formados a partir da ação da enzima pectina metilesterase sobre as protopectinas. Os ácidos pectínicos, também são solúveis em água, ao contrário dos pécticos, são metoxilados.

Essa substância está presente em pequenas quantidades nas frutas cítricas, na pêra, no pêssego e na maçã, principalmente. Possui um importante poder geleificante, ou seja, é capaz de formar gel quando combinada com o açúcar especial denominado açúcar gelificante, por isso, é já há muito tempo, aplicada como espessante e emulsificante na indústria alimentícia. Para fins comerciais, a pectina é produzida a partir das cascas ou da polpa da laranja ou de maçãs. Utiliza-se a pectina na produção de geleias, compotas, sorvetes, recheios de chocolate, sucos de frutas e em alguns tipos de medicamentos.

Trata-se de um composto muito importante para a digestão, uma vez que facilita a síntese de proteínas e lipídios e regula a absorção de carboidratos pelo organismo. Por ser um tipo de fibra alimentar, a pectina ao ser consumida, forma uma espécie de gel juntamente com a água, que conterá a gordura consumida, dificultando a absorção e o armazenamento dessas gorduras. Além disso, a pectina também é capaz de diminuir a sensação de fome, o que faz com que o indivíduo consuma menos calorias, diminuindo as níveis de colesterol e triglicérides no organismo. Devido a tais propriedades, muitas pessoas introduzem à dieta a farinha da casca do maracujá e a parte branca da laranja triturada e fervida, importante fontes de pectina.

Referências
http://www.ufrgs.br/agrofitossan/fit35/seminarios_2008/pectina.pdf
http://www.plantamed.com.br/fitoterapicos/Phytomare/Fibras_de_Maca_Pectina.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pectina
Ilustração: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-14281999000300008&script=sci_arttext