Cateterismo cardíaco

Por Débora Carvalho Meldau
O cateterismo cardíaco é um procedimento médico utilizado para diagnóstico e tratamento de determinadas condições cardíacas. Por meio deste procedimento avalia-se a presença ou não de obstruções nas artérias coronárias causados por “placas de gordura”, bem como o funcionamento das válvulas e do músculo cardíaco.

O cateterismo é um procedimento invasivo, realizado introduzindo-se um cateter (tubo longo, fino e flexível) em um vaso sanguíneo até alcançar o coração. O cateter, por sua vez, pode ser introduzido em uma artéria ou veia a partir da perna (técnica femoral), pela região da virilha, ou pelo braço, ou nível do punho (técnica radial) ou cotovelo (técnica braquial). A escolha da técnica fica a critério do médico que irá realizar o procedimento, sempre pensando na segurança e conforto do paciente.

Previamente à realização do cateterismo, o paciente recebera orientação sobre todos os passos do procedimento. Deverá apresentar também todos os exames realizados anteriormente e informar os medicamentos em uso no momento. É de grande importância que o paciente permanece em jejum durante, pelo menos, 6 horas antes do exame, além de comparecer ao local de realização do procedimento com um acompanhante. Alguns fármacos, como anticoagulantes e certos medicamentos utilizados por diabéticos, devem ser suspensos por, no mínimo, 5 dias antes da realização do cateterismo.

Após colocar a vestimenta adequada, uma veia será puncionada para administração de fármacos de rotina. Por conseguinte, o paciente deita na cama, sendo coberto por campos cirúrgicos e com seus batimentos cardíacos continuamente monitorados. Na sala onde o procedimento será realizado, encontra-se ainda a máquina de hemodinâmica propriamente dita, monitores no qual será visualizado, em tempo real, as imagens do coração e de suas artérias, além de toda a aparelhagem necessária para situações de emergência.

O exame é indolor, feito sob anestesia local; em alguns casos faz-se a administração de pigmento (contraste) para evidenciar o interior do coração e dos vasos sanguíneos no raio-x. O pigmento pode evidenciar a presença de placas que possivelmente estejam obstruindo parcial ou totalmente os vasos. Estes bloqueios também podem ser observados utilizando-se ultra-sonografia durante o cateterismo cardíaco.

Após o término do procedimento, o paciente seguir alguns passos simples, como:

  • Permanecer em repouso por 4 a 6 horas;
  • Quando o procedimento for realizado na região inguinal, o paciente deve deixar a perna correspondente imóvel por 6 horas, para prevenir hemorragias;
  • Quando o cateterismo for realizado no braço, não flexioná-lo por, no mínimo, 3 horas após o fim do procedimento, porém, fazer exercícios de abrir e fechar a mão periodicamente.
  • A rotina normalmente pode ser retomada dentro de 1 a 2 dias; contudo, recomenda-se não carregar peso ou submeter-se a grandes esforços físicos por aproximadamente uma semana.

Este exame deve ser indicado para:

  • Evidenciar obstruções das artérias que irrigam a musculatura cardíaca;
  • Quantificar alterações do funcionamento das válvulas e da musculatura cardíaca;
  • Esclarecer alterações anatômicas não confirmadas por outros exames;
  • Evidenciar detalhadamente uma malformação congênita;
  • Desobstruir artérias e válvulas.

Este procedimento é considerado seguro; no entanto, complicações podem ocorrer. Dentre elas, encontram-se:

  • Sangramento, infecções e dor no local de inserção do cateter;
  • Danos aos vasos sanguíneos;
  • Reações alérgicas ao contraste utilizado;
  • Arritmias;
  • Coágulos sanguíneos que podem resultar em derrame, ataque cardíaco ou outros problemas graves;
  • Pressão sanguínea baixa;
  • Acúmulo de sangue ou fluído no pericárdio, impedindo que o coração bata de modo adequado.

Raramente o paciente vai a óbito devido à realização desse procedimento. O risco de complicações é mais elevado em pessoas diabéticas, com problemas renais ou com idade superior a 75 anos. Pessoas que fazem cateterismo de emergência também apresentem um risco maior, bem como em indivíduos do sexo feminino.

Fontes:
http://www.santalucia.com.br/angio.htm
http://www.copacabanarunners.net/cateterismo.html
http://www.ameseucoracao.com.br/exames_e_tratamentos/cateterismo_cardiaco/11/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cateterismo_card%C3%ADaco
http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/11687
http://www.mdsaude.com/2010/12/cateterismo-cardiaco-angioplastia-stent.html
Ilustração: http://medicina2.med.up.pt/cefa/angioplastia.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.