Escola de Samba

Por Fernando Rebouças
As Escolas de Samba são uma agremiação popular que durante o ano, e na época de carnaval, promove shows de samba, ensaios, atividades culturais, e todo o planejamento do Desfile das Escolas de Samba, no qual possa participar. Esse tipo de agremiação surgiu na cidade do Rio de Janeiro, a partir dos blocos, como forma de organizar e conquistar maior respeito à atividade do samba no início do século XX.

A base do desfile de uma escola é o cortejo animado por um samba-enredo ritmado pela batida da bateria, todo samba-enredo apresenta em seu conteúdo um tema. Apesar da empolgação, a escola sempre desfila de maneira uniforme, as alas não podem ficar uma distante da outra, o que é julgado pelo quesito “harmonia”.

escola de samba viradouroA alas, conjunto de pessoas de um grupo que desfila  no chão, podem desfilar em passes livres ou em coreografias; a coreografia é mais comum no abre-alas, dançarinos que abrem o desfile. Seja na roupa dos componentes ou dos carros alegóricos, a grandeza das alegorias também é julgada.

No Rio de Janeiro, as escolas mais conhecidas são da região metropolitanas do Rio, entre elas:

  • Portela
  • Mangueira
  • Salgueiro
  • Beija-Flor (Nilópolis)
  • Viradouro (Niterói)
  • Porto da Pedra (São Gonçalo)

e as demais do grupo especial que desfilam no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Na Sapucaí também desfilam as escolas do grupo A e B.

O formato de desfile de escola de samba carioca inspirou eventos similares em outros estados, como o desfile das escolas de São Paulo, no Sambódromo paulistano. No Rio de Janeiro, as escolas são referidas como Grêmio Recreativo Escola de Samba (G.R.E.S), em São Paulo são referidas como Grêmio Recreativo Cultural e Escola de Samba.

A referência jurídica da nomenclatura da natureza do grêmio escolar foi padronizado a partir de 1935, época em que as escolas cariocas foram notificadas a registrar alvará na Delegacia de Costumes e Diversões. A ideia de “escola de samba” surgiu junto com o início do carnaval, quando em 1928, Ismael Silva do morro do Estácio, fundou a escola “Deixa Falar”, como forma de organizar um bloco carnavalesco e registrado, impossibilitando as tradicionais blitz policiais sobre os sambistas.

A partir de 1930, o Jornal Mundo Sportivo, de Mário Filho, resolveu patrocinar o primeiro Desfile de Escolas de Samba, na extinta Praça Onze.

Na era de Getúlio Vargas, foi fundada a União Geral das Escolas de Samba, em 1934. Em 1935, a ideia de escola de samba se expandiria para São Paulo, ano da fundação Primeira de São Paulo. Nos anos 60, viriam as escolas Vai-Vai e Camisa Verde e Branco.

Em Porto Alegre a primeira Escola de Samba foi criada: Academia de Samba Praiana, uma escola da cidade, sendo a primeira escola de samba do Rio Grande do Sul a introduzir enredos, alas, baianas, mestre-sala e porta-bandeira e outras características das escolas de samba do Rio de Janeiro.

O atual Sambódromo do Rio de Janeiro foi inaugurado pelo governador Leonel Brizola, obra que extinguiria a antiga Praça Onze, e profissionalizaria o carnaval do Rio como uma festa de entretenimento em nível internacional.

Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Escola_de_samba