Cientista

Ensino Superior em Comunicação (Universidade Metodista de São Paulo, 2010)

O cientista é um profissional que executa uma atividade sistemática para atingir o conhecimento sobre algo. Através do método científico, realiza pesquisas para compreender de forma clara e exata algum fato pertencente à dimensão física, matemática, química ou social do ambiente ou objeto estudado.

O “método científico” trata-se de observar um fato, coletar dados, levantar um questionamento, formular hipóteses, realizar experimentos monitorados, avaliar seus resultados e elaborar as conclusões. Os fatos são embasados em evidências reais, empíricas e comprováveis através da materialidade dos fenômenos investigados.

Foto de Cientista

Cientista utilizando microscópio. Foto: National Cancer Institute (NCI) / via Wikimedia Commons

A formação necessária é longa, baseada em muita dedicação: além da graduação é necessário fazer mestrado e também doutorado. Paralelamente é preciso realizar projetos de pesquisa na área escolhida, participar de congressos científicos e publicar os resultados estudados. Manter-se sempre atualizado com as inovações, pesquisas internacionais e tecnologias também é importante.

A atuação do cientista pode ser teórica, desenvolvendo novos modelos em busca de resultados diferentes para explicar dados já existentes. Pode ser pesquisador, tendo como instrumento de trabalho computadores, documentos, artigos de especialistas da área, teses e demais notícias do meio.

Ou pode ser experimentalista, testando modelos ainda desconhecidos e mensurando os possíveis resultados. Dessa forma pode atuar em laboratórios, onde as atividades são variadas. Terá contato com equipamentos específicos, por exemplo, microscópio, centrífuga, tubos de ensaio. Fará seus estudos através de reações químicas ou físicas dos materiais. Atualmente as análises são feitas por diversas técnicas e sempre surgem novos equipamentos, como os aceleradores de partículas. A análise também pode ser externa ao laboratório e feita “in loco” na própria natureza, se o objeto de estudo for uma planta em seu habitat nas florestas, etc.

Na prática, muitos profissionais atuam executando esse dois tipos de tarefas e o mercado de trabalho é variado.

O cientista pode atuar em laboratórios farmacêuticos, cosméticos e industriais. Também pode atuar como professor e pesquisador em universidades e instituições de pesquisas públicas ou privadas. Pode conduzir congressos, ministrar palestras, treinamentos e workshops.

O estímulo para ingressar na carreira pode se dar pelo espírito crítico e pelo desejo de compreender e explicar o mundo. Também pode vir de uma infinita curiosidade sobre a realidade e pelo desejo de aplicar o conhecimento científico em prol da humanidade: através de descoberta de cura para a saúde das pessoas, de melhorias para as nações ou para o planeta.

Assim, o Cientista explora a natureza para descobrir princípios gerais, podendo até executar tarefas de engenharia durante o projeto de algum equipamento experimental ou pela construção de protótipos.

Em suas diversas vertentes a carreira exige persistência e perspectiva colaborativa, inovadora e criativa.

Atualmente o Brasil ocupa o nono lugar no ranking de publicações científicas no mundo e o primeiro na América Latina.

Bibliografia:

http://www.cienciahoje.org.br/noticia/v/ler/id/2795/n/profissao:_cientista
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cientista
http://www.juventudect.fiocruz.br/carreiras-cientificas/profissao-cientista
http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Seresvivos/Ciencias/Trabalhocientifico.php

Arquivado em: Ciências, Profissões