Climatologia

Licenciatura em Geografia (UNESP, 2013)

A climatologia nada mais é do que o estudo do clima, sendo uma integração das condições de tempo num determinado lugar e por um período de trinta anos.

As primeiras observações começaram na Grécia (VI a.C) e após no século V a.C quando Hipócrates escreveu o tratado das “Águas, Ares e Lugares”. Porém esta ciência tem seu início mesmo com Aristóteles em outra obra intitulada “Meteorologia”.

É no Renascimento Cultural e Científico (séculos XVI e XVII) que temos o avanço para esta ciência, quando a teoria do Geocentrismo, defendida pelo astrônomo grego Claudio Ptolomeu (78-161 d.C.) e pela Igreja Católica, colocava a Terra como o centro do Universo, e os demais astros giravam ao seu entorno, sendo apoiada pela Igreja por apresentar aspectos da bíblia. Porém, esta teoria foi contestada por Nicolau Copérnico (1473-1543) que elaborou o Heliocentrismo, onde o Sol se torna o centro do universo.

Todas essas teorias se tornam base para o conhecimento de aspectos climáticos do globo, tendo, portanto em 1593, a criação do primeiro termômetro para análises das alterações da atmosfera, por Galileu Galilei, seguido por seu discípulo Torricelli em 1643, que descobriu o barômetro de mercúrio; e em 1832 o telégrafo possibilitou a reunião de todos os dados sobre o tempo.

A climatologia tradicional está pautada com as descrições dos padrões de distribuição temporal e espacial dos elementos do tempo, e se utiliza dos seguintes elementos: temperatura, precipitação, ventos, nebulosidade, latitude, altitude, relevo, maritimidade, continentalidade, correntes marítimas quentes e frias, massas de ar, entre outros.

Para compreender melhor é necessário entender as definições de clima e tempo, de Ayoade, 1996, que diz que “Por tempo (weather) nós entendemos o estado médio da atmosfera numa dada porção de tempo e em determinado lugar. Por outro lado, clima é a síntese do tempo num dado lugar durante um período de aproximadamente 30-35 anos. (...). O clima abrange um maior número de dados do que as condições médias do tempo numa determinada área. (...) Desta forma, o clima apresenta uma generalização, enquanto o tempo lida com eventos específicos.

E por fim, Ayoade, 1996, ainda cita que a climatologia possui algumas subdivisões como:

  • Climatologia regional – é a descrição dos climas em áreas selecionadas da Terra.
  • Climatologia sinótica – é o estudo do tempo e do clima em uma área com relação ao padrão de circulação atmosférica predominante. Sendo assim uma nova abordagem para a climatologia regional.
  • Climatologia física – que envolve a investigação do comportamento dos elementos do tempo, dando-se ênfase a energia global e aos regimes de balanço hídrico da Terra e da atmosfera.
  • Climatologia dinâmica – enfatiza os movimentos atmosféricos em várias escalas, particularmente na circulação geral da atmosfera.
  • Climatologia aplicada – enfatiza a aplicação do conhecimento climatológico e dos princípios climatológicos nas soluções de problemas práticos que afetam a humanidade.
  • Climatologia histórica – é o estudo do desenvolvimento dos climas através dos tempos.

Bibliografia:

AYOADE, J. O. 1996. Introdução á climatologia para os trópicos. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil.

QUEREDA SALA, José. Curso de Climatologia general. Castelló de la Plana: Publicacions de la Universitat Jaume I, D.L. 2005.

Arquivado em: Ciências, Clima, Meteorologia