Epistemologia de Popper

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

O termo epistemologia se refere ao estudo sobre a produção do conhecimento. Quando se menciona, no entanto, a epistemologia das ciências, se está abordando os pensadores que se preocuparam em investigar como se constrói um conhecimento de natureza científica. Dentre eles, merece importante destaque Lakatos.

Karl Popper nasceu em 1902 em Viena, onde foi professor de ensino médio durante vários anos. A partir de 1926 atuou como professor de Lógica e Método Científico em alguns cursos de Economia. Morreu em 1994. Entre os seus temas centrais estão o critério de demarcação, conjecturas e refutações e o falsacionismo nas ciências.

Buscar-se-á propor um breve resumo sobre os principais conceitos em Popper, através dos itens abaixo:

  • Uma teoria científica somente pode ser refutada por meio da observação e da experimentação.
  • A falsidade de um enunciado universal pode ser deduzido de enunciados singulares.
  • O falsacionismo sempre considera a subordinação da observação à teoria.
  • Anterior à Popper, considerava-se que tudo nas ciências era vindo da experimentação, de acordo com Popper, as experiências servem tão somente para comprovar ou refutar as teorias, que são livres especulações.
  • Quando uma teoria não mais dá conta de uma observação, ela deve ser abandonada.
  • A forma pela qual a ciência progride é corrigindo teorias erradas.
  • Jamais se pode dizer que uma teoria é melhor do que outra, mas apenas a melhor disponível em um dado momento.
  • Qualquer teoria, por melhor que seja, será sempre provisória, pois poderá ser refutada por observações ou experimentações futuras.
  • Quanto mais falseável for uma teoria, ou seja, quanto mais embasamentos oferecer para ser testada, melhor será então considerada.
  • Uma teoria muito boa reside no fato de ser sumamente falseável, mas resistir ao falseamento quando testada.
  • A aceitação de uma teoria científica é sempre provisória, mas a sua refutação é na maioria das vezes definitiva.
  • Popper estabelece um critério de demarcação para o conhecimento científico e para o não-científico: o primeiro pode estar equivocado, o segundo não.
  • A limitação do falsacionismo reside no fato de que todos os enunciados observacionais são falíveis.
  • Em alguns casos dado enunciado singular está equivocado, e não uma teoria mais geral.
  • Existe, de acordo com Popper, uma realidade geral, mas qualquer teoria que se estabeleça será sempre uma aproximação desta realidade.
  • O pensamento de Popper vai, pela primeira vez, de encontro ao Indutivismo. Após ele, outros começam a discutir o que é de fato a ciência.

Referências:
MOREIRA, Marco Antônio; MASSONI, Neusa Teresinha; Epistemologias do Século XX, EPU, São Paulo, 2011.

Arquivado em: Ciências