A Bela e a Fera

O filme ‘A Bela e a Fera’ se transformou em um sucesso de bilheteria sem precedentes, acumulando também o mérito de ser a primeira animação em longa metragem a transcender os US$100 milhões de dólares de lucro em suas primeiras apresentações, em 1991. A 30º produção dos estúdios Walt Disney Pictures neste estilo foi adaptado de um singelo conto de fadas com o mesmo título. Até hoje esta história tem um lugar reservado no coração do público de todo o Planeta.

Esta narrativa é uma metáfora perfeita do falso valor que se dá às aparências, revelando que a verdadeira beleza se encontra no interior de cada um. Antigamente, na França, um príncipe muito bonito, mas também altivo demais, residia em um castelo resplandecente, ao lado de seus serviçais. Em uma noite muito fria uma anciã miserável foi a sua morada em busca de asilo, ofertando-lhe, em troca de seu pedido, uma simples rosa.

O nobre, radicalmente apegado ao culto das aparências, repugnou-se com o aspecto da pobre mulher e rejeitou o abrigo; ela o advertiu quanto a sua atitude, oferecendo-lhe uma segunda oportunidade, mas o príncipe reforçou seu gesto e se viu, então, frente a uma bela e poderosa bruxa, que o converteu em uma horrível fera, amaldiçoando a ele, ao seu palácio e a todos que ali habitavam.

Ali fica a fera, com a rosa da feiticeira, a qual duraria até que o rapaz completasse 21 anos; se até este momento ele se apaixonasse e fosse também amado, apesar de sua terrível aparência, a maldição se romperia; do contrário, ele estaria destinado a viver assim eternamente. Seu único contato com o mundo passou a ser um espelho mágico.

Quando já estava se conformando com sua sorte, aparece Bela, dez anos depois. Generosa, distraída, concentrada apenas na leitura de seus livros, a filha de Maurice vive sonhando com a chegada de um príncipe encantado. Ela é vista pelos demais moradores de sua vila como uma garota estranha, assim como seu pai é considerado um inventor maluco. Gaston é o seu pretendente, bonito, mas arrogante.

Um invento de Maurice finalmente tem sucesso, e ele viaja na direção de uma feira na qual tentará negociá-lo; no caminho, porém, ele se perde com seu cavalo, é surpreendido por feras, e acaba se refugiando justamente no castelo da Fera, no qual todos os empregados foram convertidos em utensílios encantados. Enquanto eles o recebem como convidado, a Fera o aprisiona.

O cavalo, Philipe, vai até Bela e a leva até o pai; ela o substitui e se torna refém do príncipe amaldiçoado. Enquanto todos esperam que ela se apaixone pela fera, Gaston tenta resgatar a amada de qualquer forma. A partir de então, o destino do jovem outrora belo pode finalmente mudar, ou ele pode permanecer assim para sempre; resta ao príncipe aprender a valorizar a essência do ser.

Esta animação foi a primeira a conquistar uma indicação para o Oscar de Melhor Filme em 1992 e a ganhar um Globo de Ouro de Melhor Comédia/ Musical. Ela recebeu, neste ano, os prêmios de Melhor Canção - Beauty and the Beast -, e de Melhor Trilha Original, de Alan Menken; além disso, foi agraciada com dois Grammys.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Beauty_and_the_Beast_(1991)
http://www.animatoons.com.br/movies/beauty_and_the_beast/

Arquivado em: Cinema