Monócitos

Pós-Doutorado Ciências Biológicas (UNESP, 2013)
Doutorado em Ciências Biológicas (UNESP, 2009)
Graduação em Ciências Biológicas (UNESP, 2005)

Os monócitos são células do sangue que fazem parte do sistema imunológico que têm como função defender o organismo de corpos estranhos tais como bactérias ou vírus, além de remover partículas estranhas e destruir células tumorais. São células de tamanho grande, com apenas um núcleo e ausência de grânulos em seu citoplasma.

O monócito é um dos cinco tipos principais de leucócitos existentes e originam-se na medula óssea. Após sua origem e diferenciação, os monócitos movem-se para a corrente sanguínea e permanecem nela por algumas horas até finalmente migrar para os tecidos, onde diferenciam-se em macrófagos; dependendo da localização, os macrófagos recebem diferentes nomes como micróglia no sistema nervoso, células de Kupfer no fígado e células de Langerhans na epiderme.

A taxa normal de monócitos no sangue varia entre 2 a 10% ou de 90 a 900/mm3. A alteração no número de monócitos pode indicar uma série de doenças ou problemas imunológicos.

Um aumento nos valores de monócitos (monocitose) pode indicar presença de infeções crônicas, como a tuberculose, ou problemas no sangue como a leucemia monocítica aguda. Em doenças autoimunes como o lúpus e a artrite reumatoide e alguns tipos de câncer como o mieloma múltiplo e a doença de Hodgkin também podem aumentar o número de monócitos circulantes no sangue.

A monocitopenia (diminuição de monócitos) geralmente indicam um enfraquecimento do sistema imune que pode ser ocasionado em diversos casos de infeções no sangue, tratamentos de quimioterapia e problemas na medula óssea como anemia aplástica e leucemia.

Geralmente as alterações no número de monócitos não causam sintomas, e o seu descobrimento somente é possível através de exames de sangue onde há a contagem de células (leucograma).

Bibliografia:

Histologia básica I L.C.Junqueira e José Carneiro. - [12 . ed]. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

Hernadez F Carvalho, Carla Beatriz Collares Buzato. Células: Uma abordagem multidisciplinar. Editora Manole, 2005

Abraham L. Kierszenbaum. Histologia e Biologia celular, Uma introdução à patologia. 3ª edição. Elsevier, 2012

Arquivado em: Citologia