Baniuas

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Baniuas é o nome de uma tribo indígena que habita a região do Amazonas.

O território brasileiro levou muito tempo para ser explorado pelos colonizadores portugueses. Assim que chegaram ao Brasil, os navegantes fizeram contato com povos indígenas que viviam no litoral do nosso país, local, no entanto, onde permaneceram por muito tempo. Gradativamente os colonizadores foram adentrando no território, uma ação que se intensificou especialmente em função da busca pelo ouro. A grande complexidade de nossa geografia atrasou significativamente o conhecimento do vasto território do Brasil. No decorrer dessas expedições, os colonizadores descobriram vários outros povos indígenas, entre eles os Baniwas ou Baniuas.

O primeiro relato que se tem sobre os Baniuas é proveniente do século XVIII, quando eles fizeram uma aliança com Caverre para combater os Karib, que colaboravam com o comércio de escravo dos espanhóis. Alguns Baniuas, inclusive, teriam sido aprisionados como escravos. Aliás, a escravidão foi o pior mal de que esse povo sofreria na primeira metade daquele século. É bem provável que sua tribo tenha aumentado por receber outros índios que conseguiam escapar das capturas ou da condição de escravos. Já na segunda metade do século XVIII, com a intensificação da colonização, muitas doenças afligiram os Baniuas, o que os forçou a uma migração. O péssimo relacionamento que era desfavorável aos indígenas levou os Baniuas a evitarem o contato com o dito homem branco.

Na década de 1870, um novo produto ficou em evidência no mercado, a borracha. Nessa ocasião, muitos exploradores se arriscaram no interior do Brasil em busca da árvore que concedia a matéria prima para sua produção. Mais uma vez, os Baniuas estavam no caminho, pois os chamados barões da borracha exploraram a área em torno do Rio Negro, para onde os indígenas haviam se retirado no decorrer do século. O ciclo da borracha causou grande destruição aos povos indígenas na Amazônia.

Somente no século XX surgiram ações mais significativas de defesa dos povos indígenas, com a efetivação do Serviço de Proteção ao Índio (SPI). Criaram-se postos avançados para estabelecer um relacionamento pacífico com os indígenas. Só que religiosos se aproveitaram para promover a evangelização das tribos. Na segunda metade do século, os homens brancos promoveram nova invasão do território dos Boniuas com o argumento de construção da rodovia Perimetral Norte. O território indígena foi invadido por funcionários do governo e mineradores, revivendo o clima de hostilidade. Desde então, os Boniuas passaram a evitar novamente a relação com o homem branco e exigir a retirada dos mineradores de suas terras.

Os Baniuas vivem na região Noroeste do Amazonas, mas também ocupam terras da Colômbia, onde são conhecidos como Curipaco, e da Venezuela, onde são chamados de Wakuenai. Apesar da insistência de evangélicos e católicos para conversão dos indígenas, os Baniuas mantiveram suas crenças xamânicas baseadas em ciclos mitológicos e no culto dos ancestrais.

Fontes:
http://tupi.fflch.usp.br/sites/tupi.fflch.usp.br/files/O%20%C3%BAltimo%20ref%C3%BAgio%20da%20L%C3%ADngua%20Geral%20no%20Brasil_0.pdf
http://www.scielo.br/pdf/csp/v17n2/4173.pdf
http://repositorio.museu-goeldi.br/jspui/handle/123456789/453

Arquivado em: Cultura