Bonecos de Olinda

Por Fernando Rebouças
O carnaval de Olinda é marcado pela presença de bonecos gigantes que seguem a temática da festa popular da cidade. O primeiro boneco carnavalesco de Olinda, a surgir para divertir os foliões, foi o “Homem da Meia-Noite”. Leia abaixo um resumo dos principais bonecos do carnaval de Olinda.

Homem da Meia-Noite

Foi criado em 1932, o primeiro personagem do carnaval, e até hoje um dos mais conhecidos em todo Brasil. O Homem da Meia-Noite tem a função de abrir o carnaval olindense. Expressa um sorriso com um dente de ouro, e traja terno verde e cartola. Carrega no braço um relógio que sempre marca o horário da meia-noite, e desfila no sábado de carnaval à noite.

Mulher do dia

Para acompanhar o solitário Homem da Meia-Noite, criaram a Mulher do dia em 1967. Baseada na Monalisa, possui cabelos negros compridos, sorriso com dente dourado, e traja vestidos em cores amarelas e azul, em homenagem a Iemanjá e Oxum.

Menino da Tarde

O casamento entre o Homem da Meia Noite e a Mulher do dia, gerou um filho, o Menino da Tarde. Personagem criado em 1974, mesmo sendo criança, já é trajado como adulto.

Menina da Tarde

Em 1977, nasce mais um na família, e neste caso é uma menina, a Menina da Tarde. Uma boneca muito vaidosa que sempre sai no carnaval com uma roupa nova.

Segundo Luís Câmara Cascudo, os primeiros grandes bonecos de festa aqui surgiram no Vale do Paraíba. Foi durante a festa do Bumba-meu-boi.