Distinção entre árabes e muçulmanos

Por Emerson Santiago
É bastante comum para muitos a confusão entre as palavras "muçulmano" e "árabe", assumindo que são exatamente a mesma coisa, ou que um conceito está contido no outro. Este é um grande equívoco, causado em parte pela mídia, que nunca se interessou em deixar claro a diversidade contida nos dois termos.

Escolha do novo Papa na Igreja Ortodoxa Copta (Egito) - Árabes que seguem a religião cristã.

Primeiro, o termo "árabe". Ele carece de exatidão assim como o termo "latino", aplicado a todos os imigrantes presentes nos Estados Unidos e vindos de países a sul da fronteira americana, incluindo nesse contexto, brasileiros. É notório que muitos brasileiros não se consideram como pertencentes ao tal universo latino, devido primeiro à diferença do idioma, e segundo, ao pouco contato com praticamente todos os seus vizinhos.

Os árabes estão espalhados pela península arábica, norte da África, Síria, Líbano, Iraque e Jordânia, mas em todos esses locais, eles convivem com outros povos. Além disso, há muitos árabes cuja religião é o cristianismo ou o judaísmo. Por fim, a língua árabe é bastante diversa, e dependendo das distâncias, as diferenças dialetais prejudicam bastante a comunicação. O árabe hassaniya, falado em Marrocos e Mauritânia, por exemplo, é muitas vezes considerado como língua à parte.

Países como Marrocos e Argélia são formados por uma maioria de etnia berbere, um povo e cultura que habita a região há milhares de anos, e que possui língua, escrita e cultura distinta. A própria monarquia marroquina é de origem berbere. Marrocos, Argélia, Tunísia e Líbia abrigam ainda populações mestiças, fruto do encontro entre berberes, árabes e africanos subsaarianos, além de populações sudanesas (negras). Esses países costumavam contar ainda com importantes comunidades judaicas, que, com a fundação de Israel, saíram da região, além de minorias francesa, espanhola e italiana nos tempos coloniais. Outros países como o Líbano ou Iraque apresentam etnias como curdos, persas, judeus, gregos e armênios ou ainda segmentos religiosos como os drusos, cristãos maronitas, alauitas ou mandeístas.

O termo "muçulmano" é aplicado ao adepto da religião islâmica, e ao conjunto das diversas áreas praticantes do islamismo no mundo dá-se o nome "umma". A umma está distribuída tradicionalmente pelo sudeste da Europa, boa parte da África e Ásia. Há muçulmanos albaneses, bósnios, turcos, malaios, iorubás, bengaleses, somalis, persas, isso somente para dar a ideia da diversidade étnica e cultural do islamismo. Importante mencionar ainda que o maior país muçulmano em todo mundo, a Indonésia, não tem nem mesmo relação direta com a cultura árabe, e além disso, há outras importantes religiões dentro do país, como hinduísmo, budismo e cristianismo (protestantismo e catolicismo).

Bibliografia:
Árabes, muçulmanos e islâmicos. Disponível em: <http://clickeaprenda.uol.com.br/portal/mostrarConteudo.php?idPagina=17682>. Acesso: 15/01/13.
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1180349-garoto-vendado-escolhe-novo-papa-dos-cristaos-egipcios.shtml 
Foto: http://02varvara.wordpress.com/2012/11/04/egypts-coptic-orthodox-church-of-alexandria-names-new-patriarch/