Inventor da Pilha - Alessandro Volta

Nascido na cidade pitoresca de Como, na Itália, quando pequeno, Alessandro Volta só conseguiu falar aos quatro anos de idade, fazendo com que  seus pais e membros da nobreza local achassem que ele tivesse retardamento mental. Após a morte de seu pai, seu tio decidiu enviá-lo para que fosse educado pelos jesuítas. Então Volta estudou filosofia, retórica e demonstrou atenção especial para a poesia. Girolamo Bonesi, um de seus professsores, tentou fazer sua cabeça para que seguisse o caminho religioso, mas Volta manteve seus interesses iniciais em filosofia e acabou recusando. Nesta época ele começa a demonstrar um profundo interesse pelo estudo da eletricidade.

Ao completar 17 anos, Volta começa a trocar correspondências com Cesare Beccaria, um cientista e filósofo de Milão e com Jean-Antoine Nollet, que era um grande estudioso francês da eletricidade. Após adquirir certo conhecimento no assunto, Volta escreve em latim o seu primeiro estudo científico chamado De vi attractiva ignis electrici ac phaenomenis inde pendentibus (Sobre a força atrativa do fogo elétrico e fenômenos relacionados). Com este estudo, ele obteve uma indicação para lecionar física em uma escola local.

Com esta nomeação, teve mais motivação para fazer experimentos com a eletricidade, descobrindo no ano de 1774 o eletróforo, máquina capaz de produzir eletricidade estática. Apesar de receber o título de inventor deste sistema, alguns historiadores apontam que o eletróforo foi inventado três anos antes.

Quatro anos depois, Volta assume a cadeira de física experimental na Universidade de Pavia. No ano de 1791, Luigi Galvani, médico da Universidade de Bolonha, mandou à Volta o seu estudo sobre como pernas de rã recentemente dissecadas se contorciam quando entravam contato com metais. O estudo indicava que, quando Galvani tocava dois pontos da musculatura de uma rã com dois arcos de metais diferentes, as patas do animal se contorciam. Desta observação concluiu-se que as pernas da rã apresentavam soluções diluídas em sais, fenômeno também observado no funcionamento das pilhas.

Contudo, volta não se satisfez com o estudo de Galvani e concluiu que não era o tecido animal que gerava a eletricidade, mas, sim, era um condutor de energia elétrica. Após uma série de discussões com Galvani, Volta apresenta a primeira pilha, utilizando pares de metais dissimilares como prata e zinco, separados por discos de papelão umedecidos com uma solução salina e ligados em série.

Alessandro Volta faleceu no dia 5 de março de 1827, mas deixou um grande legado científico para a humanidade. Seus estudos influenciaram outros estudiosos a aprimorarem o campo da eletricidade. Um bom exemplo é John F. Daniell, que deu continuidade a uma pesquisa de Volta e descobriu bateria de chumbo ácido em 1959.

Fontes:
http://www.oficinadoestudante.com.br/sistemaNews/uploads/imagens_correcoes/correcao_online_oficinadoestudante_fuvest_2011_660.pdf
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alessandro_Volta
http://www.hottopos.com.br/regeq4/invention.htm
http://www.rsc.org/chemistryworld/Issues/2011/June/VoltasPiles.asp

Arquivado em: Biografias, Curiosidades