Nibiru

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Nibiru é o nome de um suposto planeta de onde teriam vindo alienígenas para fazer contato com antigas civilizações terrestres.

O termo Nibiru é recorrente em várias culturas orientais. Para a astronomia babilônica, por exemplo, representava o ponto de solstício de verão e sua constelação relacionada e foi descrito e relacionado ao deus Marduk, protetor da cidade da Babilônia. Muito provavelmente foi este baseado neste significado de Nibiru que o termo se tornou famoso na pseudociência contemporânea.

Na segunda metade do século XX, o tema vida alienígena passou a fazer parte com muita efetividade da cultura popular. Aos poucos, surgiram relatos de contatos com seres extraterrestres e supostos registros de suas presenças em nosso planeta. A corrida espacial travada entre Estados Unidos e União Soviética nesse período também influenciou muito para ampliar a repercussão sobre contatos com seres de outros planetas na cultura popular. Inseridos nesse contexto, apareceram diversos pseudocientistas com teorias de contatos desses seres extraterrestres com a humanidade. Um dos mais famosos foi o suíço Erich von Däniken, que ficou muito famoso após a publicação de seu livro Eram os Deuses Astronautas?, em 1968. A obra foi um sucesso literário e vendeu muito mais do que o esperado, convencendo muitos leitores. No texto, o autor defende a teoria dos astronautas antigos, argumentando que possuímos diversas evidências de que seres alienígenas visitaram a Terra em tempos remotos ensinando e transferindo tecnologia. Chega, inclusive, a argumentar que houve um cruzamento entre as espécies humana e alienígena. Para o suíço, eram os extraterrestres as divindades cultuadas pelas civilizações antigas.

No embalo de Erich von Däniken, o escritor Zecharia Sitchin, do Azerbaijão, também defendeu a teoria dos astronautas antigos e foi além. Para ele, as civilizações antigas fizeram contato com os seres extraterrestres provenientes de um planeta hipotético chamado Nibiru. Embora a maioria dos historiadores e de outros cientistas considere o argumento inverossímil, Zecharia Sitchin ficou também muito famoso pelas suas especulações espaciais. Ele publicou diversos livros sobre o assunto, nos quais diz que Nibiru é um planeta lento que demorava cerca de 3.600 anos para dar uma volta em torno da estrela que orbitava, que, por sinal, seria o nosso Sol. Aliás, um dos Satélites naturais de Nibiru teria se chocado com outro planeta hipotético, Tiamat, há muitos milhões de anos, partindo-o ao meio e dando origem à Terra e ao Cinturão de Asteroides.

Para Zecharia Sitchin, o povo do planeta Nibiru conheceria bem todos os planetas do sistema solar. No entanto, os cientistas nunca encontraram qualquer evidência desse hipotético planeta e de sua suposta civilização que teria instruído a nossa. Com o atual conhecimento de astronomia, na verdade, tem-se uma noção bem clara do que é o nosso Sistema Solar e bem considerável sobre a Via Láctea, o que descartaria a possibilidade de existência de tal planeta. No entanto, a teoria dos astronautas antigos ainda interessa a muitos cientistas, pois mistérios da humanidade como as pirâmides do Egito, as estátuas da Ilha de Páscoa e as pedras da Stonehenge ainda não possuem explicações convincentes para como foram construídas em seus respectivos períodos. Não significa que a teoria dos astronautas antigos explique tudo, mas já existem evidências de formas mais simples de vida em outras partes do Universo e o contato com seres extraterrestres mais evoluídos é um tema recorrente que muitos defendem que já aconteceu e, inclusive, que estamos próximos de saber a verdade.

Fontes:
http://www.sitchin.com/
http://wwo.uai.com.br/UAI/html/sessao_11/2008/07/25/em_noticia_interna,id_sessao=11&id_noticia=73118/em_noticia_interna.shtml

Arquivado em: Curiosidades