Numismática

Por Fernando Rebouças
O estudo a respeito de moedas e medalhas é conhecido como “Numismática”. Abrange o estudo de moedas de metal, de papel-moeda (cédula) e moeda escritural. A moeda em papel-moeda é a mais documentada na literatura especializada neste assunto.

A moeda corrente é aquela que circula por vias legais em países ou principados como forma de representação de pagamento em seu território. A numismática surgiu na Europa, no século XIX, seus registros auxiliam na História, pois revelam o conceito de riquezas e de influências econômicas de uma época.

O profissional em numismática busca identificar o material utilizado, os símbolos, os valores, o potencial de circulação, a catalogação entre outros detalhes históricos de uma moeda. A numismática é uma ciência que está acima do simples fato de colecionar.

Os historiadores buscam inserir a moeda na expressão social que ela tinha e apresenta em cada momento histórico, suas influências mercadológicas, o contexto comercial no qual era utilizada, e sobretudo o status político que a mesma imprimia sob brasões e símbolos governamentais. O estudioso em numismática se preocupa com o corpo econômico e social da moeda, além de suas descrições físicas.

Cada tipo de moeda expressa o nível de riqueza de um reino e a tecnologia pela qual fora cunhada. Todas as fontes e direções de uma moeda são consideradas.