Prêmio Nobel da Paz

No ano de 1985, o sueco Alfred Bernhard Nobel, que também foi inventor da dinamite, criou o Prêmio Nobel, por iniciativa própria e pela necessidade de oferecer um prêmio de grande notoriedade, a todos que realizassem alguma contribuição para o bem de toda Humanidade. As áreas específicas selecionadas foram, Química, Medicina, Física e Fisiologia, e entre elas o que mais se destacou seria premiado como campeão de Literatura ou da Paz. O projeto inicial constava que os prêmios deveriam ser entregues pela Academia Sueca de Ciências, para os químicos e físicos, pelo Instituto Carolina de Estolcomo, aos trabalhos de medicina e fisiologia, os de literatura deveriam ser entregues pela Academia de Estocolmo e o Prêmio Nobel da Paz, por um comitê formado por cinco pessoas, previamente eleitas pelo Storling (Parlamento Norueguês).

O Prêmio Nobel da Paz é atualmente atribuído em Oslo, onde o Parlamento Norueguês, seleciona o Presidente, o ex-primeiro ministro dos negócios estrangeiros, o ex-primeiro ministro, o ex-presidente do Parlamento e o Secretário-Geral do Conselgo da Europa. A data da primeira entrega foi registrada em 1901. E em comemoração ao terceiro centenário do Banco Central da Suécia, mais conhecido como o Sveriges Riksbank, foi criado o Prêmio de Ciências Econômicas, para homenagear o criador Alfred Nobel (no ano de 1968).

O Prêmio Nobel da Paz segue os seguintes preceitos, a pessoa que realizou o melhor ato ou ação pela paz e fraternidade mundial, lutou pela redução das guerras e se esforçou para manter os tratados de paz entre as nações. Este prêmio é também atribuído aqueles que se envolvem e participam de projetos cuja temática seja a solução de problemas, em determinadas áreas específicas, o que o torna uma premiação com características particulares.

Os últimos premiados, são também chamados de laureados, foram no ano de 2012 os ativistas Ellen Johnson Sirleaf, Leymah Gbowee e Tawakkul Karman, em 2010 o ativista chinês Liu Xiaobo, em 2009 Barack Obama, eleito pela segunda vez Presidente dos Estados Unidos, em 2008 o ex-presidente da Finlândia Martti Ahtisaari, em 2007 o ex-vice presidente dos Estados Unidos Al Gore, no ano anterior em 2006, o Banco Grameen de Microcréditos e Muhammad Yunus, em 2005, a AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) e Mohamed ElBaradei do Egito, no ano de 2004, a ecologista do Quênia Wangari Maathai, em 2003 a ativista Iraniana Shirin Ebadi, em 2002 o ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter, em 2001 a ONU (Organização das Nações Unidas) e o secretário-geral, Kofi Annan, em 2000, o presidente da Coréia do Sul Kim Dae Jung, em 1999 a organização dos Médicos sem fronteiras, no ano anterior, em 1998, John Humes e David Trimble ambos da Irlanda do Norte. Os mais expressivos prêmios foram entregues no ano de 1993 a Nelson Mandela e Frederik de Klerk, ambos da África do Sul e no ano de 1989, a Dalai Lama do Tibete.

Fonte:
http://www.nobelprize.org/nobel_organizations/nobelfoundation
http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/RolNobP0.html

Arquivado em: Curiosidades