Radioamadorismo

Por Emerson Santiago
É chamada de radioamadorismo a prática que um indivíduo cultiva de manter uma estação de radiocomunicação com a finalidade de estabelecer contato com outras pessoas com equipamento similar, realizando comunicados, conversas informais, bem como um auxilio às autoridades da Defesa Civil nas situações de risco e calamidades públicas, levando as comunicações aos mais longínquos rincões, por exemplo, em locais desertos ou de mata fechada. O entusiasta desta prática recebe o nome de radioamador. O Serviço de Rádio do Cidadão, ou PX como é conhecido, continua sendo uma opção de localização, segurança e um meio para conversar com os colegas de profissão.

A história do radioamadorismo se inicia com os experimentos do padre brasileiro Roberto Landell de Moura e do italiano Guglielmo Marconi, que estabeleceram as primeiras transmissões de rádio no final do século XIX e início do século XX. Através de seu grande senso empresarial, Marconi fundou na Inglaterra uma empresa, The Marconi Company, e com investimentos de financistas, continuou seus experimentos e investigações. Já Roberto Landell de Moura jamais explorou comercialmente o seu trabalho.

Os radioamadores foram os pioneiros nas telecomunicações. Sempre com o propósito de aumentar o alcance da comunicação ou a eficiência do equipamento, contribuíam para a melhoria da tecnologia. Os radioamadores foram os primeiros a demonstrar a grande utilidade das ondas curtas e foram também os pioneiros no uso do espectro das ondas de VHF e UHF. Os radioamadores são ainda pioneiros no projeto de equipamentos de transmissão e recepção, empregando válvulas à vácuo.

O objetivo do radioamador é a intercomunicação, instrução pessoal e os estudos técnicos, sem fins lucrativos. De acordo com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para se tornar um radioamador é necessária uma autorização, que depende da prévia verificação da capacidade operacional e técnica do interessado, observada através de exames. Com base no resultado dos testes, o radioamador é incluído nas classes A, B, C ou D.

A Licença de Funcionamento de Estação de Radioamador é documento obrigatório que autoriza a instalação e o funcionamento de estação de radioamador. Para a obtenção da licença deve-se comprovar o recolhimento de uma taxa para cada estação fixa, repetidora ou estação móvel (as três por volta de 35 reais atualmente). Além disso, deverão ser pagos os encargos referentes à execução do serviço e o direito da radiofrequencia.

A fixação do dia cinco de novembro como o dia do radioamador foi em razão de que, nesta data, no ano de 1924, o Diário Oficial da União publicou, sob o nº. 16.657, o Decreto que regulamentava as estações de radioamadores existentes no Brasil.

Bibliografia:
Radioamador. Disponível em: <http://www.ocarreteiro.com.br/article.php?recid=3263>. Acesso em: 11 mai. 2012.

História. Disponível em: <www.radioamador.com/site/?page_id=38>. Acesso em: 11 mai. 2012.

História do Radioamador. Disponível em: <http://www.guiadoradioamador.com/historia_do_radioamador.htm>. Acesso em: 11 mai. 2012.